O espaço ocupado pelo Pró-cidadão, na esquina das ruas Tenente Silveira e Arcipreste Paiva, no Centro de Florianópolis, passará por uma reforma ao longo do segundo semestre deste ano. Até que o local fique pronto, o órgão será transferido para Avenida Mauro Ramos, 224, e funcionará nas salas comerciais onde ficava a Secretaria de Assistência Social, hoje instalada junto à Secretaria Municipal da Fazenda.

De acordo com o diretor do Pró-cidadão, Anderson Barcelos, equipes da prefeitura estão trabalhando na adaptação das novas salas para a acomodação do órgão e a mudança deverá ocorrer assim que for possível, ainda sem data definida. 

— A mudança foi proposta pelo prefeito [Gean Loureiro], depois que ele viu uma infiltração no mezanino do espaço. A Defesa Civil avaliou o local e recomendou a reforma — explicou Barcelos.

Além da reforma do mezanino, serão ampliados a rampa de acesso e o banheiro para pessoas com deficiência. Também haverá a troca de móveis e equipamentos eletrônicos, assim como os aparelhos de ar condicionado. Segundo Barcelos, o custo da reforma só será conhecido depois que for aberto o processo de licitação para a contratação da empresa que realizará o serviço.

A mudança de local foi feita com dispensa de licitação, com a justificativa de "atendimento ao interesse público", e a prefeitura precisará pagar R$ 43 mil por mês, valor referente ao aluguel e taxas de condomínio do espaço. Atualmente, o Pró-cidadão está instalado em um edifício do governo do Estado, cedido gratuitamente. Com a troca de local, até o final do ano a prefeitura terá que arcar com o gasto de R$ 258 mil.

A previsão é de que o Pró-Cidadão volte ao edifício atual no início do ano que vem, se o processo de licitação ocorrer como o imaginado. Conforme afirma o diretor Anderson Barcelos, depois que órgão mudar para as novas salas, serão necessários cerca de 45 dias para a escolha da empresa que realizará a reforma e mais dois meses para o início das obras, com previsão de mais quatro meses de trabalho.

Ipuf também mudará de local

Nas próximas semanas, a estrutura do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (Ipuf) deverá ser transferida para o mesmo local da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (SMDU). O atual endereço, na Praça dos Bombeiros, no Centro, tem um custo de mais de R$ 650 mil por ano para os cofres municipais. 

Paralelamente, está em elaboração o projeto para a reforma da Passarela Nego Quirido, a fim de abrigar outras secretarias. O espaço vai passar por uma reestruturação para poder abrigar parte da administração municipal, mas ainda não há data definida para o início dos trabalhos.

Leia as últimas notícias da Grande Florianópolis

 Veja também
 
 Comente essa história