O governo americano elogiou nesta segunda-feira o nível de adesão popular na consulta simbólica organizada neste domingo pela oposição na Venezuela, cujo resultado considerou ser uma mensagem "inconfundível" contra o governo do presidente Nicolás Maduro.

"Felicitamos os venezolanos pela enorme participação no plebiscito de ontem", disse o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, acrescentando que o governo americano "condena a violência de valentões do governo contra eleitores inocentes".

De acordo com a reitora da Universidade Central da Venezuela, Cecilia Garcia, 6,49 milhões de venezuelanos votaram no país e outros 693.789 o fizeram no exterior no domingo, durante um plebiscito simbólico contra o projeto do presidente Nicolás Maduro de convocar uma Assembleia Constituinte.

Em um teatro de Caracas, o presidente da Assembleia Nacional, Julio Borges, expressou que com o voto a "Venezuela disse claramente: não queremos uma Constituinte fraudulenta e imposta. Não queremos ser Cuba, não queremos ser um país sem liberdade".

Em contrapartida, o governo considerou que a consulta popular era uma "fraude", já que não tem caráter vinculante e também não foi avalizada pelas autoridades eleitorais.

* AFP

 DC Recomenda
 
 Comente essa história