O líder norte-coreano, Kim Jong-Un, e o presidente americano, Donald Trump, se reunirão até o mês de maio para debater o desarmamento nuclear na Península coreana, confirmou nesta quinta-feira (8) a Casa Branca.

Trump "aceitará o convite para se encontrar com Kim Jong-Un (...) em local e data que ainda serão definidos", disse a porta-voz da Casa Branca Sarah Sanders, acrescentando que Washington busca eliminar as armas nucleares da Coreia do Norte.

A porta-voz destacou que apesar do anúncio, "todas as sanções e a máxima pressão continuarão" sobre a Coreia do Norte.

Sanders confirmou assim a informação do assessor de Segurança Nacional da Coreia do Sul, Chung Eui-yong, de que "o presidente se reuniria com Kim Jong Un até o mês de maio para alcançar uma 'desnuclearização' permanente" da Península coreana.

Chung Eui-yong integrou a delegação de alto nível da Coreia do Sul que manteve um histórico encontro em Pyongyang com a liderança norte-coreana.

Durante a reunião, o governo norte-coreano informou sua disposição em renunciar a seu programa de armas nucleares em troca de garantias internacionais a sua segurança.

"Disse ao presidente Trump que em nosso encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, ele se declarou comprometido com a 'desnuclearização'", revelou Chung nesta quinta-feira.

Chung transmitiu ainda a Trump que Pyongyang "evitará novos testes nucleares ou de mísseis".

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história