Um ex-ministro israelenses foi condenado nesta terça-feira em Jerusalém a 11 anos de prisão depois que se declarou culpado de espionagem a favor do Irã, anunciou a Promotoria após uma audiência a portas fechadas.

Gonen Segev, ministro da Energia e de Infraestruturas entre 1995 e 1996, era acusa de repassar ao Irã entre 2012 e junho de 2018, quando morava na Nigéria, informações sobre a localização de pontos sensíveis em Israel, assim como nomes de funcionários.

Segev, presente na audiência, foi condenado após se declarar culpado em um acordo prévio entre defesa e acusação.

O júri considerou as acusações de "espionagem com agravante" e "transferência de informação ao inimigo" contra o ex-ministro, mas descartou a acusação de "traição", informou a Promotoria.

O Irã é o principal rival de Israel, que se considera o alvo dos programas nucleares e balísticos iranianos, embora Teerã afirme que o país tem objetivos puramente civis.

* AFP

 Veja também
 
 Comente essa história