Foto: Reprodução / Facebook

A discussão sobre o segundo acesso de Bombinhas esquentou de vez. Uma campanha nas redes sociais, em diversas línguas, alerta para a proposta de abrir a estrada em área de preservação e deixar a Costeira de Zimbros à mercê da especulação imobiliária.

No fim de semana comerciantes se manifestaram pedindo urgência na execução do segundo acesso, considerado vital para desafogar o trânsito complicado durante o verão.

Ocorre que, além da questão legal, Bombinhas tem uma responsabilidade extra em relação à obra do segundo acesso. Que coerência teria o município em cobrar Taxa de Preservação Ambiental (TPA), mas liberar abertura de estrada em área de Mata Atlântica?

Que se abra um novo acesso é justo e necessário. Mas isso deve ser feito de maneira responsável.

 Veja também
 
 Comente essa história