Uma decisão da Vara da Fazenda Pública de Itajaí determina que a Fatma faça, em um prazo de 10 dias, um estudo técnico sobre as atividades da BFP Bioprodutos de Pescado, empresa que reaproveita sobras da produção da Gomes da Costa, em Itajaí, para transformá-la em bioproteína. A juíza Sônia Moroso Terres esteve na indústria e visitou a vizinhança, durante o feriadão _ constatou que, embora não haja mau cheiro dentro da fábrica, o odor em ruas próximas beira o insuportável.

Existe “evidente contradição entre os laudos técnicos existentes nos autos e as queixas da comunidade, que são de fato motivadas”, escreve a juíza na decisão.

A empresa alega que está em fase de testes e tem feito todas as alterações necessárias para controlar o mau cheiro.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história