Parte das obras de recuperação da Rodovia Jorge Lacerda, no trecho de Itajaí, estão paradas e sem sinal de asfalto. A via foi elevada num trecho de cerca de um quilômetro, para evitar problemas em época de enchentes _ só que não estava prevista na empreitada a necessidade de elevar também os postes, para que a fiação não enrosque nos caminhões.

Mesmo sem a camada de asfalto, a elevação já resultou no rompimento de fios de telefone, por exemplo, mais de uma vez. Mas o que mais incomoda a vizinhança é a poeira.

Somente 10 dias atrás a Celesc só recebeu o projeto da rodovia e foi informada sobre o trabalho a ser feito. Pedro Molleri, gerente da Celesc em Itajaí, diz que o trabalho não é simples e demanda logística, já que será necessário desligar temporariamente a rede para fazer as adaptações.

A companhia se comprometeu a fazer o trabalho com a agilidade possível, mas não há prazo para que isso ocorra. Por sorte, não será necessário licitar material. Se fosse o caso, o trecho permaneceria sem asfalto por pelo menos mais três meses.

 Veja também
 
 Comente essa história