Organização da Parada da Diversidade em Balneário Camboriú busca Justiça para garantir evento Maikeli Alves/Agencia RBS

Foto: Maikeli Alves / Agencia RBS

 

Enquanto a organização da Parada da Diversidade de Florianópolis enfrenta o banimento da Avenida Beira-Mar e o controle até das músicas que vão tocar no evento, em Balneário Camboriú os organizadores já pediram ao Ministério Público um mandado de segurança para garantir a realização.

Nos últimos anos, a parada foi respaldada por decisão judicial porque a prefeitura vinha colocando obstáculos. Desta vez, o prefeito Fabrício Oliveira (PSB) teria afirmado que o município não vai se opor. Mas o pessoal achou melhor prevenir.


Sem presídio

O prefeito de Porto Belo, Emerson Stein (PMDB), comenta que embora tenha recebido a visita de técnicos do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) interessados na instalação do presídio federal de segurança máxima na cidade, já disse não: Porto Belo não tem interesse e nem local para o presídio, afirma.


Concorrido

Mais de 3 mil candidatos se inscreveram para o concurso da Guarda Municipal de Itajaí nos três primeiros dias de cadastro. Embora a busca por informações no período que antecedeu as inscrições tenha sido grande, o número superou as expectativas.


Meio Ambiente

O case do Centro de Apoio Operacional do Ministério Público em conjunto com a Associação de Mulheres Criativas Solidárias de Balneário Camboriú (Instituto Eco Cidadão), concorre ao Prêmio Fritz Müller, da Fatma. A parceria foi feita pelo promotor André Otávio Vieira de Mello, quando ele respondeu pela 9ª Promotoria na cidade. Os trabalhos inscritos estão em fase de avaliação.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história