O sistema de regulação de consultas implantado neste ano na secretaria de saúde de  Lages  começou a dar resultados. As filas para atendimento com especialistas em pneumologia, cardiologia e dermatologia foram zeradas. Na ortopedia, em agosto 788 pessoas aguardavam, o número hoje está em 10. Segundo o diretor de Gestão da Informação da Secretaria de  Saúde, Claiton Camargo de Souza, todos os dias dois médicos reguladores analisam as solicitações de exames e consultas pra ver a necessidade de cada paciente, o que é urgência.

– Tem casos que podem ser resolvidos com o médico da unidade de saúde dos bairros – destacou o diretor.  

A maior fila de espera é a da área de oftalmologia, que passou de 7,6 mil atendimentos represados pra 5,3mil. A secretaria de saúde do município aumentou o número de consultas por meio de convênio com uma clínica particular. Por mês, estão sendo feitos 1,2 mil com mutirões que acontecem, inclusive, aos sábados.

Quando o assunto é espera na área da saúde, o maior problema da cidade está nos exames de alto custo. O Eco-Doppler Venoso, por exemplo, têm 5 mil pacientes na fila, por mês só 80 atendimentos são feitos, em média. Segundo a secretaria, falta recurso e estrutura pra atender essa demanda.

 Acompanhe outras publicações de Eduarda Demeneck

Leia também:

Eduarda Demeneck: CPI investigará se houve desvios na decoração do Natal Felicidade

Chuva de granizo provoca destelhamentos e alagamentos em Lages 

 Eduarda Demeneck: o legado deixado pelos Jasc


 Veja também
 
 Comente essa história