Pancho: Justiça federal comemora mutirão de desapropriações para duplicação da BR-470 Patrick Rodrigues / Agência RBS/Agência RBS

Trevo da Mafisa, no entroncamento com a SC-108, é dos trechos mais movimentados da rodovia

Foto: Patrick Rodrigues / Agência RBS / Agência RBS

 Foi um sucesso o mutirão de desapropriação de terrenos nos quais serão executadas obras da duplicação da BR-470. A avaliação é do juiz-corregedor do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscon) da Justiça Federal em Blumenau, Vitor Hugo Anderle, que coordenou os trabalhos de segunda a quarta-feira.

Siga Pancho no FacebookTwitter e Instagram

Dos 36 terrenos incluídos nos trabalhos apenas um ficou com a conciliação pendente. Mesmo assim, o caso deve ser resolvido até fevereiro do próximo ano. As desapropriações conciliadas somaram algo em torno de R$ 10 milhões, dinheiro já disponível na conta do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT).

Os terrenos em questão estão nos lotes 3 e 4. A maior parte está concentrada junto ao trevo de acesso a Pomerode e no trevo do viaduto da Mafisa. De acordo com informações recebidas por Anderle do DNIT em Santa Catarina, as obras nesses locais, com a construção de viadutos e complexos viários, podem começar já em fevereiro de 2018.

A ideia do DNIT é atacar inicialmente os pontos mais críticos do trecho que pouca obra ainda registrou. No lote 3 apenas 6% da duplicação foram executados. No lote 4 as obras nem sequer começaram.

Acompanhe outras de publicações de Pancho   

Leia também

Blumenau vai receber apenas 40 novos policiais militares

Lideranças de Blumenau pressionam governo por combate à violência

Fatma pede mais estudos para licenciamento da  ponte Norte-Sul

 Veja também
 
 Comente essa história