Morre ex-deputado Pedro Colin Marcelo Miranda/

Ex-deputado Pedro Colin

Foto: Marcelo Miranda

Morreu nesta-terça-feira aos 79 anos, enquanto dormia em um quarto de hotel em Nova York, o ex-deputado federal e estadual Pedro Colin. Durante os 28 anos que exerceu mandatos eletivos, entre 1958 e 1987, Colin participou de momentos importantes da política catarinense e nacional.

Em 1982 foi um dos dissedentes do PDS que votaram a favor da Emenda Dante de Oliveira, que tentava reestabelecer as eleições diretas para a Presidência da República. Operado dias antes de uma colecistite aguda, Colin chegou ao plenário de cadeira de rodas, contrariando orientação médica para que permanecesse internado. "Eu não podia faltar. Era importante ficar com a consciência tranqüila", explicou.


Natural de Porto Alegre (RS), o ex-deputado inicou carreira política na UDN, partido de seu pai adotivo João Colin - prefeito de Joinville e deputado estadual nas décadas de 1940 e 50. Foi eleito vereador e presidente da Câmara joinvilense em 1958 - cargo que exerceu enquanto ainda cursava a Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde se formou em 1962.


No ano seguinte, foi eleito pela primeira vez para a Assembléia, onde exerceu dois mandatos. Era o presidente da Assembléia Legislativa quando foi inaugurado o atual prédio que a abriga, em 1970 e, até hoje, foi o único representante de Joinville a presidir o legislativo estadual. Atuou como deputado federal entre 1971 e 1987.


Em 1986 disputou pelo recém-fundado PFL uma vaga no Senado. Recebeu pouco mais de 102 mil votos que o deixaram em 10º lugar. Nas eleições de 1990, tentou voltar à Câmara de Deputados, sem sucesso. A partir de então não disputou mais eleições e voltou suas atenções à política joinvilense. Filiou-se ao PSDB e, na presidência municipal do partido, ajudou a formar a composição que levou Marco Tebaldi (PSDB) a ser vice de Luiz Henrique da Silveira (PMDB) nas eleições municipais de 2000.


A aliança foi consolidada dois anos depois, quando o PSDB apoiou a candidatura de Luiz Henrique ao governo estadual e herdeu a prefeitura da mais populosa cidade catarinense. Com a eleição do peemedebista, Colin foi indicado para comandar a Besc Corretora de Seguros (Bescor) - cargo que ainda ocupava. O governador Luiz Henrique tratou pessoalmente da liberação do corpo do amigo em Nova York. A Assembléia Legislativa suspendeu a sessão de ontem em homenagem ao ex-parlamentar. O corpo vai ser velado no sábado, na Prefeitura de Joinville.

 Veja também
 
 Comente essa história