Índios de reserva às margens da BR-101 são realocados de Palhoça para Major Gercino Susi Padilha/

Parte dos índios da comunidade no Morro dos Cavalos vai para fazenda comprada pela Funai

Foto: Susi Padilha

Equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) e da Fundação Nacional do Índio (Funai) iniciaram esta manhã a remoção de 58 índios que viviam na região do Morro dos Cavalos, em Palhoça, para uma fazenda no interior de Major Gercino, na Grande Florianópolis.

A transferência faz parte do programa das obras de duplicação do trecho Sul da BR-101, que estabeleceu medidas compensatórias às comunidades indígenas que sofreram impacto com a ampliação da rodovia.

A fazenda em Major Gercino tem 165 hectares e fica na localidade de Águas Claras. O terreno, a 90 quilômetros de Florianópolis, foi adquirido pela Funai por R$ 900 mil, com recursos repassados pelo Dnit.

De acordo com o supervisor de Área Ambiental do Dnit, Décio Cabral, cerca de 50 índios ainda devem continuar a morar no Morro dos Cavalos. Não há previsão de que eles sejam realocados. 

— A princípio eles continuarão lá — disse.

Antes desta remoção, outras três já haviam sido feitas pelo Dnit. Cerca de 150 indígenas das localidades Cambirela e Maciambu, em Palhoça, e Cachoeira dos Inácios, em Imaruí, foram transferidos para áreas nos municípios de Canelinha e Biguaçu.



Exibir mapa ampliado
CBN/DIÁRIO
 DC Recomenda
 
 Comente essa história