Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira, os professores da Escola de Educação Básica Celso Ramos decidiram permanecer paralisados até que a Gerência Estadual de Educação da Grande Florianópolis garanta a segurança no colégio de Florianópolis. Na prática, os docente querem a contratação de mais vigilantes.

O colégio conta com 386 alunos e dois vigias. Na reunião não foi definido o número de funcionários a serem contratados.

Nesta tarde haverá uma reunião com representantes da gerência de educação para chegar a uma solução. Os professores pararam as atividades no colégio depois que a diretora foi apedrejada, na sexta-feira, por um estudante de 15 anos. Além disso, há relatos de 15 casos de agressão contra os docentes neste ano.

A reunião desta manhã era para ter a presença de líderes comunitários, que não participaram do encontro. Conforme informações dos professores, as quatro lideranças deixaram a escola por causa da presença da imprensa.
DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história