Compartilhar
  

O estaleiro da OSX em Biguaçu pode estar cada vez mais distante. Em entrevista ao Valor Econômico, um diretor de uma das empresas do bilionário Eike Batista disse que o Rio sai na frente de Santa Catarina como local preferido para a instalação do empreendimento devido à facilidade de fornecedores de se instalarem nas proximidades.

Atualmente, a OSX está em fase de licenciamento ambiental tanto em Biguaçu quanto na cidade fluminense de São João da Barra, onde a empresa LLX (braço logístico da holding EBX) está construindo o Porto do Açu (terminal privado destinado a movimentar petróleo e minério). Mais de uma vez, Eike já afirmou que dará preferência ao primeiro local que obtiver o licenciamento.

Na entrevista ao Valor, o diretor financeiro da LLX, Leonardo Gadelha, reforçou que a escolha entre Santa Catarina e Porto do Açu será feita com base nos condicionantes dos órgãos ambientais. Mas ele também frisou as vantagens logísticas que o estaleiro teria se for instalado no Rio, citando, por exemplo, a siderúrgica Ternium, que já teria demonstrado interesse em erguer uma usina e fabricar placas para o estaleiro.

Caso o empreendimento não seja construído na área do Porto do Açu, a LLX tentará atrair outro estaleiro para a área de 320 hectares reservada para construção naval.

— Vamos levar outro estaleiro, que pode ser um estaleiro de reparos e, nesse caso, seria de terceiros — afirmou Gadelha.

Licenças

A definição da localidade onde será instalado o projeto de R$ 3 bilhões deve sair até o fim do ano. Os estudos sobre o impacto da implantação do estaleiro em Biguaçu estão sendo analisados por um grupo de trabalho do Instituto Chico Mendes (ICMBio) nacional. O parecer pode ser divulgado ainda em outubro, o que será fundamental para a definição da Fatma, órgão estadual de meio ambiente que conduz o processo. Já a licença prévia para a unidade fluminense deverá estar pronta em novembro ou dezembro.

Saiba mais sobre a instalação do estaleiro em Biguaçu:
 
 

DIARIO.COM.BR
 DC Recomenda
 
 Comente essa história