Mano Menezes aconselha Ronaldinho a não ir para os Estados Unidos  Olivier Morin/AFP /

Ronaldinho pode deixar o Milan na janela de transferências de janeiro

Foto: Olivier Morin/AFP /

Se depender do treinador da Seleção Brasileira, Mano Menezes, o destino de Ronaldinho Gaúcho deve ser um grande centro do futebol e não os Estados Unidos. O técnico deu a entender que a suposta ida de Ronaldinho ao Los Angeles Galaxy não vai ajudá-lo a se firmar na Seleção e que já aconselhou o craque neste sentido.

— Eu tive uma conversa com o Ronaldinho quando nós fizemos o amistoso contra a Argentina. Até já existia essa possibilidade de jogar nos EUA. É importante ter o entedimento de quando você deve ir para um EUA, ou não — afirmou Mano.

O treinador insinuou que a competitividade da liga norte-americana, a MLS, estaria aquém de um jogador com nível de Seleção, que precisa ter um bom rendimento no Exterior desde que seja em uma liga mais disputada. 

— O futebol precisa ser mais competitivo para jogadores que ambicionam estar na Seleção Brasileira. Isso certamente influencia na produção, na exigência diária. Essa exigência te puxa para um nível mais alto, e esse nível mais alto é que se precisa ter para estar na Seleção — explicou.

Mano Menezes também falou sobre o atacante Adriano, que atravessa má fase na Roma, da Itália.  O mandatário da Seleção não acha que mais uma volta ao país de origem, desta vez ao Corinthians, necessariamente ajudaria o Imperador a recuperar o prestígio em campo.

— O que aproxima jogador da Seleção não é estar no Brasil ou no Exterior. É seu rendimento no campo. Neste momento, o Adriano está muito longe daquele Adriano. O que vai ser determinante é o que faz no campo — afirmou.

Caso volte ao Brasil, será a terceira vez consecutiva que o Imperador volta da Itália para sua terra-natal em três anos. Nas outras oportunidades, Adriano deixou a Internazionale para reforçar o São Paulo por seis meses, em 2008, e, novamente, saiu da equipe para jogar no Flamengo, em 2009, quando foi campeão brasileiro.

LANCEPRESS
 DC Recomenda
 
 Comente essa história