Alemanha convoca embaixador iraniano por incidente com avião de Merkel RAVEENDRAN/AFP

Angela Merkel se reúne com o primeiro ministro indiano Manmohan Singh em Nova Déli

Foto: RAVEENDRAN / AFP

O ministro alemão das Relações Exteriores, Guido Westerwelle, anunciou nesta terça-feira que convocou o embaixador do Irã para dar explicações sobre a decisão de Teerã de proibir o sobrevoo de seu território pelo avião que transportava a chaceler Angela Merkel à Índia.

O chefe da diplomacia alemã considerou "absolutamente inaceitável" a proibição temporária de que o avião da chanceler sobrevoasse o território iraniano.

— É uma falta de respeito com a Alemanha. Por isto convoquei o embaixador iraniano em Berlim — afirmou Westerwelle.

Com a proibição, o avião foi obrigado a mudar a rota, seguindo para a Turquia e aumentando o tempo de viagem. Merkel chegou à capital indiana, Nova Déli, com duas horas de atraso, segundo as autoridades alemãs.

Em visita oficial à Índia, Merkel tentou minimizar o incidente, afirmando-se "satisfeita" por ter chegado à Índia para iniciar conversações oficiais.

— Isso é que é importante — disse a chanceler.

Para os diplomatas alemães, foi um ato hostil contra Merkel. Outro avião em que viajavam integrantes da comitiva da chanceler pode sobrevoar, sem impedimentos, o espaço aéreo iraniano rumo à Índia.

Na agência estatal de notícias do Irã, há uma reportagem sobre a visita de Merkel à Índia, informando sobre o empenho do governo alemão para colaborar com o Afeganistão, mas não há qualquer menção à proibição. A Alemanha é um dos países que apoiam a política norte-americana de combate ao terrorismo, ação condenada pelas autoridades iranianas.
AFP
 DC Recomenda
 
 Comente essa história