Um pai desistiu de esperar pela consulta do filho a um médico no Hospital Infantil Jeser Amarante Faria, em Joinville, depois de ficar esperando por mais de três horas. Segundo ele, o filho de quatro anos está há três semanas com tosse. Ao chegar ao hospital, a criança recebeu a identificação de caso menos grave, conforme o Protocolo de Machester. O resultado foi horas de espera.

O garçom Jean Carlos Neves, 29 anos, chegou com o filho por volta das 9 horas e saiu depois do meio-dia sem conseguir uma consulta. Em dias normais, o pai procuraria o Pronto-atendimento Norte, mas como a equipe está em greve, ele foi direto ao Hospital Infantil.

Por causa da paralisação dos funcionários públicos municipais, a procura nas unidades que estão oferecendo atendimento de saúde tem aumentado, o que ocorreu com o Infantil. Segundo o hospital, o número de pacientes que buscam consultas chegou a duplicar. Estes casos seriam os de menor gravidade, que poderiam ser atendidos nos PAs ou nos próprios postos de saúde. Conforme informações do hospital, médicos já foram remanejados para o pronto-socorro para dar conta do número de pacientes.

A NOTÍCIA
 DC Recomenda
 
 Comente essa história