Em visita à Europa, governador Raimundo Colombo conhece alternativa para o lixo James Tavares/Secom

Em visita a Portugal, Raimundo Colombo conhece alternativa para tratamento de lixo

Foto: James Tavares / Secom

Um projeto que está na Assembleia e cria a figura de fundo garantidor do investimento no processo de Parceria Publico-Privada (PPP) é visto pelo governo do Estado como alternativa de atrair novas empresas e projetos para Santa Catarina.

O sistema poderá beneficiar a entrada de tecnologias de ponta na reciclagem e transformação do lixo nas grandes cidades, como as que a comitiva catarinense conheceu na quarta-feira, na cidade do Porto, em Portugal.

Desenvolvido pela TNL, o tratamento completo do lixo acaba com o transporte dos dejetos para aterros sanitários, com a transformação das áreas em produtora de biogás e movimenta uma usina de energia elétrica. O armazenamento dos dejetos na rua chama a atenção.

A empresa, que é privada, se associa a prefeituras, no caso sete na região do Porto. A necessidade de parceria com prefeituras é que dá o tom de PPP ao projeto.

Se aprovado na Al, o processo do lixo poderia colocar a SC Participações e Parcerias (SC Par) como sócia-minoritária e o fundo garantidor, que viria do patrimônio da estatal e de ICMS, por exemplo, daria garantias às empresas interessadas.

Para estes e outros possíveis contratos de parceria, os deputados precisam autorizar o aumento do capital da SC Par, dos R$ 500 milhões atuais para R$ 1 bilhão.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história