Foragido identificado por policiais de Santa Catarina estava preso no Paraguai com nome falso Divulgação Polícia Civil/Divulgação Polícia Civil

Daniel Naressi, 31 anos, cometeu diversos crimes de roubo quando estava foragido

Foto: Divulgação Polícia Civil / Divulgação Polícia Civil

O homem que estava foragido desde 2008 de uma unidade prisional no Estado, e que foi identificado por policiais catarinenses na última sexta-feira no Paraguai, já estava preso no país vizinho havia dez dias, porém com um nome falso, de acordo com o delegado de São Loureço do Oeste Luiz Carlos Dadam.

Desde que fugiu da Penitenciária de Chapecó, no Oeste do Estado, há três anos, Daniel Deuner Naressi, de 31, vinha praticando crimes de roubo qualificado.

— Quando soubemos da prisão no Paraguai logo desconfiamos, pois o preso se apresentava com o nome de um cidadão de São Lourenço do Oeste. Tivemos a confirmação de que o homem era realmente Daniel Naressi quando viajamos a Ciudad del Este (PY) na sexta-feira e o identificamos — conta Dadam.

O delegado explica ainda que outro motivo para a desconfiança foi o de que Daniel tem parentes na cidade de Santa Rita, no Paraguai, onde estava morando.

Daniel Naressi é natural de São Lourenço do Oeste, e foi preso em outubro de 2006 por tráfico de drogas. No dia 25 de fevereiro de 2008 ele fugiu da penitenciária de Chapecó e cometeu crimes de roubo no Brasil entre 2008 e 2009.

— Desde que ele fugiu fizemos várias operações em busca dele, sem lograr êxito. Nesse período, sempre mantivemos contato com informantes do Paraná e do Paraguai.

O foragido foi localizado em uma operação conjunta das Polícias Civis de São Lourenço do Oeste e de Foz do Iguaçu, no Paraná, com o apoio da Polícia Internacional, a Interpol.

O delegado já solicitou a extradição de Daniel para o Brasil.

— Temos um tratado entre Brasil, Paraguai e Argentina que deve agilizar o processo de extradição. Não dá pra estabelecer um prazo, mas o importante é que agora a polícia de Ciudad del Este sabe do nosso interesse na prisão de Daniel — afirmou o Dadam.
DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história