O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro registrou inflação de 2,7% em maio, em relação ao mesmo mês do ano passado, após aumentar 2,8% em abril, informou hoje a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. Os dados são preliminares. Economistas previam que a alta de preços medida pelo CPI seria de 2,8% em maio - a mesma taxa registrada em abril.

A zona do euro reúne os países que utilizam o euro como moeda. Essa desaceleração da inflação de abril para maio é a primeira registrada em nove meses. Alguns economistas afirmaram, porém, que a desaceleração é um movimento temporário, em razão dos menores custos do petróleo e do feriado de Páscoa, que neste ano caiu em abril. Para esses especialistas, é improvável que a desaceleração impeça o Banco Central Europeu (BCE) de apertar a política monetária nos próximos meses.

Apesar da inesperada desaceleração do CPI em maio, a taxa de inflação na zona do euro permanece bem acima da meta do BCE, de menos de 2,0%. O banco central elevou os juros em 0,25 ponto porcentual em abril, para 1,25% ao ano, no primeiro aumento desde meados de 2008, para evitar que a alta dos preços ao consumidor provocasse uma inflação ainda maior. As informações são da Dow Jones.
AGÊNCIA ESTADO
 DC Recomenda
 
 Comente essa história