Nelson Goetten de Lima passa a noite preso em auditório da Deic, em Florianópolis Jessé Giotti/Agencia RBS

Ex-deputado federal Nelson Goetten está detido preventivamente na Deic em Florianópolis

Foto: Jessé Giotti / Agencia RBS

O ex-deputado federal Nelson Goetten de Lima, preso na segunda-feira por suspeita de estupro e favorecimento à prostituição de vulnerável, passou a noite trancado no auditório da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), em Florianópolis.

Os policiais de plantão informaram que ele ficou da sala usada para treinamentos, entrevistas coletivas e outros eventos porque a unidade não tem cela especial para suspeitos por crimes sexuais — esses criminosos costumam ser atacados pelos outros presos na prisão, por isso, são detidos separadamente.

Nelson Goetten de Lima tentou ler para passar o tempo. Ele não recebeu visitas. Em conversa informal com os delegados que o investigaram, voltou a dizer que é inocente e que está disposto a colaborar com as investigações.

O ex-deputado federal foi preso preventivamente. Ele deve ser encaminhado para o presídio de Itapema ainda nesta terça-feira. O político, que atualmente é presidente do Partido da República (PR) em Santa Catarina, teria abusado por pelo menos duas vezes de uma adolescente de 14 anos. Os crimes teriam acontecido em 2009 e 2010.

Prisão preventiva

O delegado esponsável pelo caso Renato Hendges falou que a prisão preventiva só foi pedida, porque Goetten teria tentado interferir no curso do processo, coagindo vítimas e testemunhas.

— Só pela acusação de estupro, o inquérito seria concluído sem este pedido de prisão — explicou Hendges.

Mais envolvidos

Ainda de acordo com o delegado, as investigações apontam a participação de mais pessoas ligadas a Goetten.

Hendges não disse se os outros envolvidos também seriam políticos, mas garantiu que todos que participaram do esquema serão punidos.

DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história