O 13º dia de greve dos professores da rede estadual de Santa Catarina foi marcado pela presença da professora do Rio Grande do Norte Amanda Gurgel em Florianópolis. A educadora, que fez sucesso na internet ao ser filmada discursando aos deputados sobre os baixos salários da categoria, deu um rápido recado e depois respondeu a perguntas dos professores catarinenses.



Cerca de mil professores estão reunidos na Praça Tancredo Neves, Centro de Florianópolis, nesta segunda-feira. A manifestação termina com uma passeata até o Terminal de Integração do Centro (Ticen) por volta das 17h.

Como os professores também estão em greve no Rio Grande do Norte, Amanda Gurgel está percorrendo o país em apoio aos movimentos em vários estados. Ela disse que se sente a voz dos educadores que lutam por melhores salários.

O governador Raimundo Colombo concede uma coletiva de imprensa nesta tarde e a greve dos professores é um dos temas pautados. Na quarta-feira, o governador tem reunião com o ministro da Educação, Fernando Haddad. A expectativa é de que Colombo trate da liberação de recursos federais para fazer uma nova proposta aos professores.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte-SC), a adesão à greve em SC está em torno de 92%. Seriam aproximadamente 630 mil estudantes sem aulas.

Reivindicação

Os professores querem que o Piso Nacional da Categoria, de R$ 1.187,97 , seja o salário inicial, pago sem a retirada de outros benefícios que estão na folha de pagamento. O governo pagou o piso, mas o acordo não foi aceito pelos professores, pois houve redução da tabela salarial e extinção do plano de carreira da categoria.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história