Sérvia extradita ex-general acusado de crimes de guerra Gabriel Bouys/AFP FILES

Foto tirada em agosto de 1993 mostra o comandante das forcas servias na Bosnia o general Ratko Mladic chegando no aeroporto de Sarajevo

Foto: Gabriel Bouys / AFP FILES

O ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia, Ratko Mladic, acusado de crimes de guerra, foi extraditado e está "no avião a caminho de Haia", onde o Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPIY) o julgará por supostos crimes de guerra e contra a Humanidade, anunciou nesta terça-feira a ministra sérvia da Justiça, Snezana Malovic.

— Ratko Mladic foi extraditado para Haia (...) Está no avião a caminho de Haia — declarou a ministra à imprensa em Belgrado.

Horas antes, a justiça sérvia havia rejeitado o recurso de apelação do ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia contra a sua transferência para o TPIY.

Sua defesa sustentava que seu estado de saúde "alarmante" não permitia que fosse enviado para Haia para ser julgado, mas os juízes da Alta Corte rejeitaram este argumento em poucas horas.

Mladic é acusado pelo TPIY de genocídio, crimes de guerra e crimes contra a Humanidade por seu suposto papel durante a guerra da Bósnia (1992-1995). Ele é acusado principalmente pelo massacre de cerca de 8 mil pessoas em Srebrenica (Bósnia) em 1995, o maior já cometido na Europa depois do final da Segunda Guerra Mundial.

Mladic pode ser condenado à prisão perpétua.

AFP
 DC Recomenda
 
 Comente essa história