Delegacias de Joinville só abrem em visita do Governador Colombo  Claudia Baartsch/Agencia RBS

Os móveis, equipamentos e equipe de policiais já chegaram na delegacia do bairro Morro do Meio

Foto: Claudia Baartsch / Agencia RBS

As três novas delegacias que estão sendo criadas nos bairros Morro do Meio, Vila Nova e Itinga, em Joinville, já começaram a operar. Mas a portas fechadas. Segundo o delegado regional Dirceu Silveira Júnior, as delegacias só serão abertas ao público após a inauguração oficial, que deve acontecer no começo deste mês.

— A data ainda será definida pela Secretaria de Segurança Pública —, afirma o delegado regional. A intenção, segundo ele, é aproveitar uma visita do governador Raimundo Colombo à cidade para realizar as cerimônias.

Enquanto isso não acontece, os 23 policiais civis recém-formados na academia de polícia, destacados para atuar nestas regiões, estão realizando apenas expediente interno.

— Os serviços de investigação e registro de boletins de ocorrência, por exemplo, só vão começar quando as delegacias forem abertas ao público —, informa o delegado regional.

Segundo ele, por enquanto, os policiais estão trabalhando apenas na estruturação das delegacias. E já está quase tudo pronto.

Na unidade do Morro do Meio, por exemplo, os móveis e equipamentos chegaram na semana passada. Agora, só falta o material de expediente e a transferência dos inquéritos policiais, que virão da DP Sul, no Fátima, e que antes atendia a região, para que a nova equipe possa dar continuidade às investigações.

E a comunidade se mostra ansiosa. Comerciantes e moradores do Morro do Meio, por exemplo, reclamam da demora. Segundo eles, o prédio da delegacia está pronto há um ano, e só na semana passada a comunidade começou a perceber a movimentação dos policiais no local.

A última previsão da Polícia Civil era de que as delegacias começariam a atender à população no começo de maio. Mas, segundo a Delegacia Regional de Polícia Civil, a necessidade de adequações, como a montagem de móveis e o remanejamento de policiais e escrivães de outros locais para completar o quadro funcional das novas delegacias, acabou atrasando o início das operações.

 DC Recomenda
 
 Comente essa história