Documentarista registra imagens da Serra do Tabuleiro para livro sobre unidades de preservação Divulgação/www.rotasverdesbrasil.com.br

Expedição deve seguir até 15 de dezembro e vai passar por 20 estados brasileiros

Foto: Divulgação / www.rotasverdesbrasil.com.br

Há 32 dias na estrada, nesta terça-feira à noite foi a vez de o documentarista de natureza Fernando Lara chegar à Grande Florianópolis, onde deve registrar em fotografias e vídeos a fauna, flora e riquezas geográficas da Serra do Tabuleiro, no município de Palhoça. A viagem, que deve durar oito meses, faz parte do projeto Rotas Verdes, e vai resultar em um livro virtual que será disponibilizado gratuitamente pela internet em português, inglês, espanhol e japonês.

Sozinho e a bordo de uma motocicleta, o mineiro percorrerá mais de 18 mil quilômetros, passando por 20 estados brasileiros, para registrar em vídeos e fotografias 30 parques e reservas biológicas do país. Lara tem 10 anos de experiência em captação de imagens em selvas e florestas do Brasil, África e na fronteira com Bolívia e Colômbia.

Do total previsto para a viagem, já  foram percorridos 2,6 mil quilômetros na expedição que começou em Minas Gerais e vem acompanhando o litoral brasileiro. Nesta quinta-feira, o documentarista deve sobrevoar a área do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, o maior do Sul do país, que inclui os municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. 

— No litoral não tem muita diferença, a perturbação antrópica é quase sempre a mesma. A caça predatória e a extração de palmito são os principais problemas que encontrei — avalia.

O e-book vem na carona da Copa do Mundo e das Olimpíadas no Brasil, como forma de divulgar as áreas de preservação em um momento em que todas as atenções estarão voltadas para o país. 

Até sábado o documentarista ficará no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, onde está alojado no quartel da Polícia de Meio Ambiente. Depois, Lara segue para os Parques Nacionais Aparados da Serra e Serra Geral, na divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 

A expedição deve continuar até 15 de dezembro, e inclui ainda 30 dias na Amazonia e outros 15 no Pantanal. É possível acompanhar a viagem por meio do site que o documentarista mantém com textos, fotografias e vídeos dos lugares que visita.

 DC Recomenda
 
 Comente essa história