O prefeito Edson Piriquito (PMDB), de Balneário Camboriú, envolveu-se numa polêmica por conta de comentários pejorativos no Facebook, feitos em seu nome. Xingamentos e palavras de baixo calão, dirigidas a um morador da cidade, causaram burburinho na rede social, onde Piriquito tem quase cinco mil seguidores. O prefeito nega ter sido o autor dos comentários e afirma que sua página na rede social foi invadida.

— Alguém usou o meu nome, mas ainda não compreendo como isso foi feito. O que me preocupa é que isso não cesse — diz Piriquito.

Para evitar novas polêmicas envolvendo o nome do prefeito, sua assessoria de imprensa informou que os dois perfis pessoais de Piriquito no Facebook foram cancelados. Na terça-feira à noite, ainda seguia no ar o perfil dele como político.

Piriquito pediu à procuradoria jurídica do município que tome providências. Um boletim de ocorrência deverá ser registrado, segundo ele, para garantir que o autor dos comentários seja identificado. Ele também pretende localizar a pessoa para quem foram direcionadas as ofensas, para se explicar.

— Gosto das redes sociais porque são maneiras de me comunicar com as pessoas. Mas se não só volto para o Facebook se houver segurança.

Especialista em segurança da informação há 15 anos, o professor da Univali Fabrício Bortoluzzi diz que os perfis em redes sociais só podem ser invadidos com a descoberta da senha de acesso. Isso é possível por adivinhação, ou se a senha é usada em mais de um lugar, ou mesmo em computadores que operam em rede:

— Prefeito é uma figura exposta, e pode ser alvo desse tipo de invasão.

Como evitar os invasores

- Tenha senha com letras, números e símbolos, e nunca a use em mais de um lugar
- Não entre em redes sociais em computadores compartilhados, eles podem ter programas que copiam os dados
- Mantenha um sistema operacional legítimo e atualizado no seu computador
- Tenha um bom programa antivírus, que não seja pirateado

 Veja também
 
 Comente essa história