Casan deve ser multada por despejar esgoto em rio de Florianópolis Ricardo Mega/Agencia RBS

Resíduos caem em um canal, que corre para o Rio Papaquara, no Norte da Ilha

Foto: Ricardo Mega / Agencia RBS

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) foi autuada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) por despejar resíduos fora dos padrões definidos por lei no Rio Papaquara, no Norte da Ilha. A multa é de R$ 500 mil. A empresa recorreu.

O chefe da Estação Ecológica de Carijós, unidade de conservação federal administrada pelo ICMBio, Silvio de Souza Junior, explica que os resíduos são jogados pela Estação de Tratamento de Efluente da Casan, que fica em Canasvieiras.

— Os efluentes caem em um canal, que corre para o Rio Papaquara. Como este rio entra pela Estação Ecológica, que é uma unidade de conservação (para preservar o manguezal) e a estação de tratamento fica a 6,5 quilômetros da estação ecológica, fica evidente os impactos causado à unidade — esclarece Souza.

De acordo com ele, uma lei estadual estabelece parâmetros para esses efluentes. Ele cita como exemplo a quantidade de óleos graxos, que não pode ultrapassar 30 miligramas por litro. Entre as amostras coletadas entre novembro de 2010 e abril de 2011, só uma não estava acima do limite. Outras substâncias que excederam o permitido foram o fósforo e detergentes. Todas elas, em excesso, causam danos ambientais.

— O fósforo é um dos determinantes de quantidade de plantas, quanto mais fósforo, mais a água fica verde. Ele aumenta a quantidade de algas, que apodrecem, ocorrendo a retirada de oxigênio da água. O detergente está relacionado com a superfície da água. Quando ele está em excesso, diminuiu a incidência de luz.

O chefe da estação informa que os efluentes de outras duas estações de tratamento, também próximas à unidade de conservação, estão sendo analisados: o da Vila União, na Vargem Grande, e a do Saco Grande.

Procurada para comentar a autuação, a pessoa responsável para falar sobre o assunto só poderia atender a imprensa hoje.

 Veja também
 
 Comente essa história