Chapecoense e Avaí se enfrentam na estreia de Ovelha no comando do Leão Montagem sobre foto de Edu Cavalcanti/Agencia RBS

Mauro Ovelha reencontra torcida do Verdão

Foto: Montagem sobre foto de Edu Cavalcanti / Agencia RBS

O Campeonato Catarinense reserva um encontro peculiar neste domingo, às 17h, no Índio Condá. Logo na primeira rodada, o Avaí irá enfrentar a Chapecoense, atual campeã estadual. O embate marcará o reencontro do técnico do Leão, Mauro Ovelha, com o time que o ajudou a conquistar o inédito título da carreira.

Para acompanhar a partida é só clicar no PLAY abaixo a partir das 17h.

Em 11 anos como treinador, Ovelha já havia beliscado a taça da maior competição de SC em quatro oportunidades: Atlético-Ib (2004 e 2005), Chapecoense (2009) e Joinville (2010). Foi no ano passado que o gaúcho de Santo Ângelo deixou para trás a alcunha de eterno vice do Catarinense.

— O fato de ganhar uma competição te dá muita confiança, mostra que você está trabalhando de maneira correta. E isso para mim que foi diferente depois de ter sido campeão. Lógico que tem crescimento, mas o principal é ter confiança daquilo que você está fazendo é o certo — conta.

A primeira experiência no comando de uma equipe havia sido pelo Joaçaba, em 2000, quando também foi, ao mesmo tempo, zagueiro e capitão. A estreia deu certo e Ovelha ficou com o vice-campeonato da segunda divisão catarinense. A campanha resultou no convite para dirigir o Atlético-Ib, onde permaneceu por dois anos, e a primeira chance na elite de SC.

— Tive a frustração de ter passado bastante tempo e não ter ganho a competição. A cobrança se torna muito forte em função de ter chegado muitas vezes e não ter conseguido, mas tudo serve de aprendizado para a tua vida — analisa.

E, durante os tropeços, Ovelha aprendeu que o Catarinense é bastante competitivo e que, acima de tudo, é preciso manter a regularidade e entender que não só os grandes disputam o título da competição. Principalmente com a evolução das equipes a cada ano.

— É preciso pensar em um jogo de cada vez porque não adianta você querer chegar no final da competição já na primeira partida — alerta.

O treinador confessa que não tem pensado muito no clima que encontrará no Índio Condá. E, mesmo tendo deixado muitos amigos na cidade, sabe que o torcedor não deixará de torcer para o Verdão do Oeste. Como profissional, garante que irá trabalhar muito para conseguir fazer o que nenhum time fez no Catarinense no ano passado: derrubar a Chapecoense em seu território. Como participou da formação do atual elenco do adversário, Ovelha sabe o que irá encarar neste domingo.

— A Chapecoense é candidata novamente ao título com certeza. Nós respeitamos muito isso, sabemos da dificuldade, mas esperamos fazer um jogo competitivo. Vamos lutar muito pelo resultado, ter atenção aos detalhes, sabendo da força deles lá, mas vamos brigar pelo nosso espaço e para trazer uma vitória — avisa.

Há pelo menos cinco anos a Chapecoense não iniciava um Catarinense com tantas mudanças. E elas começam já no banco de reservas, onde o paulista Gilberto Pereira, 46 anos, estreia em Campeonatos Catarinenses. E tem a dura missão de substitutir o campeão Mauro Ovelha, que estará na casamata adversária.

Pereira é bem conhecido no Paraná, onde já treinou Coritiba, Londrina, Iraty e Cianorte. Mas em Santa Catarina ele é novidade. No seu time titular também haverá oito atletas que vestem pela primeira vez a camisa da Chapecoense. Apenas Nivaldo, Fabiano e Neném são conhecidos da torcida.

— Somos carne nova no pedaço — brincou Pereira.

Ele considera que a partida tem muitos atrativos, pela novidade do time, por ser estreia, por ser contra um time forte e pela presença de ex-jogadores e do ex-técnico da Chapecoense, Mauro Ovelha.

— É um jogo que tem um aspecto motivacional e emocional diferente — avaliou.

Para montar o time ele enfrentou vários problemas, como a suspensão de Rafael Lima e a lesão de Jean Carlos. Tanto que ainda tem algumas dúvidas na formação do time e até no esquema, que passou do 3-5-2 para o 4-4-2.

• Assista ao vídeo da entrevista feita com o técnico Mauro Ovelha

Ficha técnica

CHAPECOENSE

Nivaldo; Gilberto Matuto, Fabiano, Souza, William; Diego Teles, Wanderson, Neném, Eliomar; Nicolas e João Paulo
Técnico: Gilberto Pereira

AVAÍ

Moretto; Leandro Silva, Renato Santos, Bruno; Arlan, Marcinho Guerreiro, Pirão, Robinho, Aelson (Diogo Orlando); Cleverson (Neilson) e Ronaldo Capixaba
Técnico: Mauro Ovelha

Horário: 17h
Arbitragem: José Acácio da Rocha, auxiliado por Josué Gilberto Lamim e José Roberto Larroyd
Local: Estádio Índio Condá, em Chapecó.
Ingressos: R$ 15 (estudantes, idosos e crianças entre 8 e 12 anos), R$ 30 (geral), R$ 40 (cobertas) e R$ 60 (cadeiras). A bilheteria do estádio abre às 14h30min.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história