O Sindicato dos Professores da Universidade Federal de Santa Catarina (Apufsc-Sindical) anunciou que, por enquanto, a categoria não irá entrar em greve. O anúncio foi feito depois que outras instituições federais deram início a uma paralisações por tempo indeterminado no restante do país, na tarde desta quinta-feira.

De acordo com o presidente do sindicato, Carlos Mussi, a greve precisa ser deliberada em uma assembleia geral e que a convocação da mesma não deve ocorrer até a semana que vem.

— Estamos discutindo com a direção do sindicato. Esperamos ter um posicionamento até terça-feira para que possamos convocar o conselho, e, aí sim, decidir pela assembleia — explicou Mussi.

Caso o conselho decida pela assembleia, a convocação pode ser imediata.

O presidente explicou ainda que dos movimentos intersindicais propostos em todo o Brasil, Santa Catarina está e vai continuar participando e apoiando.

A paralisação em nível nacional foi uma convocação da Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior (Andes). De acordo com o site de notícias G1, o Andes confirmou que 17 universidades em nove estados podem aderir ao movimento. Neste primeiro dia de movimento as aulas já foram comprometidas no Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná e Pernambuco.

Ainda segundo o G1, a categoria reivindica carreira única com incorporação das gratificações, variação de 5% entre níveis a partir do piso para regime de 20 horas e percentuais de acréscimo relativos à titulação e ao regime de trabalho.

DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história