Prefeito de Governador Celso Ramos deixa presídio de Biguaçu Daniel Conzi/Agencia RBS

Prefeito, vice e vereador ficaram presos pouco mais de 24 horas

Foto: Daniel Conzi / Agencia RBS

Durou pouco mais de 24 horas a prisão do prefeito de Governador Celso Ramos, Anísio Soares (PMDB), do vice-prefeito Manoel Marcelo Cunha (PMDB) e do vereador Alcemir Alves (PMDB).

Após serem transferidos da sede da Polícia Federal de Florianópolis, no início da tarde de sexta-feira, para o presídio de Biguaçu, o trio conquistou a liberdade provisória e deixou a prisão por volta das 21h50min de ontem.

Enquanto eram esperados por apoiadores da campanha de Marcelo, que tenta eleger-se prefeito, os advogados Antônio Carlos Brasil Pinto e Anderson Nazário enfrentavam contratempos no pagamento das fianças do trio, estipuladas em 10 salários mínimos para cada um.

Esperado por familiares e bastante aplaudido ao deixar a carceragem, o prefeito afirmou que a Polícia Federal foi "induzida ao erro" ao ter feito a prisão. 

— Esse empresário inventou uma trama eleitoral para atingir a candidatura do Marcelo. Tenho certeza que ele está ligado ao adversário — argumenta.

Para Marcelo, a prisão foi uma tentativa de "levar a eleição para o tapetão".

— No dia 7 de outubro, vocês vão ver o resultado — disse.
DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história