Debate sobre emancipação volta à pauta no Sul de Santa Catarina rio maina,cidade,distrito,criciúma,emancipação/Agencia RBS

De acordo com dados do último Censo, Rio Maina é formado por 43 bairros e possui 56 mil habitantes

Foto: rio maina,cidade,distrito,criciúma,emancipação / Agencia RBS

Com a nova regulamentação para a criação de municípios aprovada pelo Senado e que depende agora da assinatura da presidente Dilma Rousseff, Santa Catarina tem apenas um distrito que pode virar cidade entre aqueles que têm pedidos para se emancipar na Assembleia Legislativa catarinense. É o distrito de Rio Maina, em Criciúma, com 56 mil habitantes de acordo com o Censo de 2010.

As lideranças locais se movimentam para reviver o que já foi um sonho da região que ficou adormecido quase 20 anos.

— Ficou parado porque acabou a esperança. Como reabriu essa esperança tem muito pessoal que era contra e hoje é a favor — diz o presidente da Associação de Moradores do Rio Maina Centro, Jair Adão.

Os representantes das associações dos 43 bairros do distrito ainda estariam divididos sobre a questão. Mas a tendência é pela emancipação de acordo com o presidente da associação de moradores.

— O pessoal está em cima do muro. Estão esperando para ver os prós e os contras — afirma.

A principal dúvida das lideranças comunitárias estaria na questão da viabilidade economica de transformar o distrito em município. Esse tema está sendo tratado pela comissão de emancipação, comandada pelo empresário Estevão Pierini, envolvido na causa há 22 anos.

— Acho que o Rio Maina tem que lutar em busca do que ele merece. É comprovado que todos os municípios que se emanciparam melhoraram a qualidade de vida. Principalmente do idoso, da criança, da segurança, da saúde — aponta Pierini.

O filho de Pierini, Marcelo é administrador e participante ativo na luta pela emancipação do distrito. É ele quem levanta dados para o pai e movimenta as redes sociais da comissão.

— Com a nossa análise, baseada na nova lei, os dois municípios só tendem a ganhar. Com uma administração menor, para cuidar de um município menor, a atenção do poder público vai se voltar para o que, entre aspas, sobrou. A administração estará mais próxima dos problemas — reflete Marcelo.

Se alcançar a emancipação, Rio Maina nasce como o 24º município de Santa Catarina em população.

A reportagem fez contato com a assessoria do prefeito de Criciúma, Márcio Búrigo (PP), que estava em viagem a Brasília nesta quinta-feira e não atendeu às ligações. Na última semana, Búrigo evitou o assunto na imprensa local.

DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história