Startup de Santa Catarina ajuda na divulgação de dados da educação brasileira Daniel Conzi/Agencia RBS

Alexandre Oliveira (E) e Ricardo Fritsche são sócios da Meritt, startup de SC que criou o portal QEdu

Foto: Daniel Conzi / Agencia RBS

Mobilizar segmentos da sociedade para melhorar a aprendizagem dos estudantes brasileiros. Foi com esse propósito que a startup Meritt, de Florianópolis, com apoio da Fundação Lemann, criou o portal QEdu (www.qedu.org.br), que fornece de maneira gratuita e sem fins lucrativos, dados sobre o desempenho de alunos. Nele, também é possível encontrar informações de infraestrutura de escolas, saneamento básico, alimentação, acesso à internet e acessibilidade .

São dados valiosos da educação brasileira, que apesar de estarem disponíveis pelo Ministério da Educação não podiam ser acessados com facilidade, como no QEdu.

Um dos dos sócios da Meritt, Alexandre Oliveira, explica que o portal é voltado principalmente para determinados segmentos da sociedade, como secretarias de educação, para que técnicos e gestores vejam onde há mais necessidade de melhorias, para ONGs que prestam assessorias para escolas e com o QEdu conseguem planejar melhor esse suporte e para jornalistas e formadores de opinião, que podem qualificar o debate.

— Isso é importante porque senão cai no senso comum, e quando isso acontece é muito difícil promover melhorias — observa Oliveira.

É uma vontade dos criadores do QEdu que pais também entrem mais no portal, para acompanhar a escola do filho. De maneira fácil e didática, o site permite saber como os alunos estão em matemática e português por escola, cidade e Estado.

Lançado em novembro do ano passado, o saldo do QEdu em um ano é positivo. O portal recebeu 1 milhão de visitantes — cerca de 5 mil acessos diários. Além disso, tem sido usado por secretarias de educação para fazer planejamentos.

O próprio Ministério da Educação reconheceu a importância do QEdu. O Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep) creditou o portal como uma iniciativa que contribui para o uso das avaliações feitas pelo Inep, como a Prova Brasil. Junto dele, outros dois projetos receberam a chancela, sendo que um segundo também é da Meritt, o Portal Ideb (www.portalideb.com.br).

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história