Uma paralisação dos caminhoneiros autônomos do país deixa o trânsito complicado no trecho Sul da BR-101 na manhã desta terça-feira. Por volta de 9h, as filas já chegam aos cinco quilômetros nos dois sentidos na região de Tubarão.

O protesto, nacional, teve início às 6h30min, quando dois caminhões se atravessaram na pista, bloqueando a estrada na altura do Morro do Formigão, que está em obras para a construção de um túnel de duplicação. Quem conhece o trecho consegue pegar o desvio nos acessos à Tubarão, e buscam os caminhos alternativos por dentro da cidade. Mas o trânsito também já é complicado por lá.

Os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) já iniciaram uma negociação com os líderes do movimento, já que não há previsão de liberação da rodovia.

A paralisação nacional faz parte do Dia do Freio de Mão Puxado, de iniciativa do Movimento Carga Pesada, que ganhou força nas redes sociais nos últimos dias. A categoria quer chamar a atenção para as dificuldades encontradas pelos transportadores rodoviários de cargas na condução dos seus negócios.

São sete reivindicações, que vão desde subsídio no óleo diesel, renovação de programas de financiamento de dívidas no BNDES, revisão da conhecida Lei do Descanso (Lei 12.619/12),padronização de pesagem de cargas, alteração da forma de cobrança de pedágios, fim da carta frete, até a criação de uma Tabela Nacional de Referência de Frete, para regular os negócios no setor".

O protesto ocorre em vários estados, mas o trecho Sul da BR-101 é o único em Santa Catarina - foi em Tubarão que o movimento nasceu.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história