Antigos cromos mostram a Praia da Joaquina, em Florianópolis, em 1987 Cláudio Brandão/Divulgação

Linhas escuras nas partes mais claras das fotos são fungos que atacam o slide

Foto: Cláudio Brandão / Divulgação

Os cromos, ou slides, eram fotos feitas diretamente no filme fotográfico. Foram bastante usados para produção de fotos publicitárias que exigiam boa qualidade das imagens. Quem abusou deste recurso foi o fotógrafo Cláudio Brandão, 57 anos.

Entre os 4 mil cromos que ainda guarda, estão estes mostrados aqui no site. São imagens da Praia da Joaquina, em Florianópolis, em 1987. Era a época da promulgação da Constituinte, de um curioso caso que ficou conhecido como verão da lata e de uma paisagem com ainda poucas casas na Joaquina. Tempos que o cromo guardou, mas não sem cobrar seu preço.

O maior inimigo de um slide é a umidade, que favorece o aparecimento de fungos. As linhas pretas mais visíveis nas partes claras das fotos são a ação desses fungos na emulsão do filme fotográfico. Hoje somente os arquivistas se preocupam com isto, como Cláudio, que zela por seu patrimônio de trabalho.

Faz 36 anos que ele fotografa, 25 deles profissionalmente. Cláudio trabalhou com publicidade e vivencia hoje outros tempos da produção fotográfica. A tecnologia tratou de substituir os cromos pelos recursos digitais. Não tratou de apagar a memória de outros verões.

Cláudio Brandão
é fotógrafo desde os tempos dos cromos.

Foto: Cláudio Brandrão / Especial
 Veja também
 
 Comente essa história