"Agiu dentro da lei", diz delegado sobre homem que amarrou dois jovens em poste em Florianópolis Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal

Jovens amarrados no poste pelo dono da casa invadida, no Sul da Ilha, foram presos depois pela PM

Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

O caso dos dois jovens amarrados a um poste na manhã desta sexta-feira (21), em Florianópolis, é apurado pela 2a DP do Saco dos Limões. Os dois foram imobilizados e amarrados pelo dono da casa invadida por eles, na manhã desta sexta, no Campeche, Sul da Ilha.

Para o delegado Antônio Abreu Mendes, o homem que amarrou os dois rapazes no poste, agiu dentro da lei.

— De acordo com o Código de Processo Penal, qualquer pessoa do povo pode prender outra que esteja praticando crime. Se os rapazes invadiram a casa, o proprietário estava no direito de prendê-los até o agente público chegar — disse Abreu Mendes.

Perguntado se não é crime amarrar pessoas em postes, o delegado afirmou que não.

— Se o proprietário prendeu no poste até o agente chegar, ele agiu dentro da lei. A princípio está dentro da legalidade — afirmou o delegado da 2a DP.

O delegado Abreu Mendes disse que destacou um policial para acompanhar o caso e que vai esperar os dois rapazes serem apresentados na delegacia para apurar os fatos e decidir se abre inquérito ou não.

O caso aconteceu por volta das 10h desta sexta. Até às 16h30min, os detidos não haviam sido apresentados na delegacia, conforme o delegado Abreu Mendes. Os rapazes chegaram a ser levados posteriormente para a delegacia pela PM, mas não foram presos porque a vítima não estava presente para registrar a ocorrência.

Os jovens de 18 e 20 anos foram desamarrados do poste pela PM que os prendeu em seguida por invasão de domicílio. O dono da casa não foi preso pela PM.

Conforme vizinhos, a mãe de um dos detidos tentou impedir a ação, dizendo que eles não cometeram crime e que são dependentes químicos.

A prática comum no século 19, na época da escravidão, tem se tornado comum no país.

Em SC, um jovem suspeito de assalto foi espancado e amarrado a um poste por moradores, em Itajaí, em 13 de fevereiro. A Polícia Civil afirmou na ocasião que não iria apurar as agressões sofridas pelo rapaz.

No Rio, um adolescente de 15 anos foi espancado, esfaqueado na orelha, e amarrado nu a um poste pelo pescoço com uma trava de bicicleta, em 31 de janeiro.

DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história