Caminhões formam cinco quilômetros de fila no acesso ao porto de Imbituba Marcos Beltrame/Marcos Beltrame

Motoristas aguardam na fila desde a semana passada

Foto: Marcos Beltrame / Marcos Beltrame

Uma fila de cinco quilômetros de caminhões estacionados no acostamento se formou na avenida Marieta Konder Bornhausen, que dá acesso ao Centro de Imbituba, no Sul do Estado. Desde a semana passada, os motoristas aguardam para descarregar a soja que trouxeram do Mato Grosso em uma das empresas de armazenagem nas mediações do Porto de Imbituba.

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) da região, a situação é caótica e ainda são esperados 250 caminhões.

O presidente do porto, Rogério Pupu, afirma que as mudanças na gestão do terminal, que hoje é de responsabilidade do governo do Estado, aumentaram a capacidade do porto. Segundo ele, janeiro e fevereiro deste ano registraram um fluxo 51% maior de carga e descarga do que o mesmo período do ano passado.

Além do aumento da capacidade do porto, houve o recesso de Carnaval no país. Rogério explica que os dias em que os caminhões deixaram de descarregar no feriado provocaram o acúmulo de descarga em março.

Devido a protestos dos caminhoneiros e da população de Imbituba, o presidente afirma que às 18h desta segunda-feira haverá uma reunião com a Polícia Militar e outras entidades para tentar solucionar o problema.

— Lutamos tanto para desenvolver o porto. Agora queremos ter uma atitude proativa para que o aumento de movimentação não cause mais transtornos — disse Pupu.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história