Um dia depois de o procurador-geral Lio Marcos Marin declarar que a criação da CPI da Casa Rosa na Assembleia Legislativa foi influenciada pela Operação Fundo do Poço, o deputado Jailson Lima (PT), autor da proposta insistiu que investigação que está prestes a ser instalada é baseada em indícios de irregularidades na compra de um imóvel por R$ 123 milhões e com dispensa de licitação.

– Contesto veementemente pelo menos dois tópicos da entrevista de Lio Marin. A adesão do PMDB não se deve ao episódio envolvendo o deputado Romildo Titon e quero que fique claro que minha posição, em nenhum momento, está relacionada a ter um, dois ou três processos abertos devido a encaminhamentos do Ministério Público. Querer criar intimidação sob a ótica de que existe alguma coisa nesse contexto é uma piada – disse o deputado petista, que desde o ano passado tenta criar a CPI, mas somente na semana passada conseguiu as assinaturas necessárias para garantir a instalação.

Apesar de PSD, PSDB e PP terem decidido que não vão aderir em hipótese alguma à CPI e trabalharem nos bastidores para que a investigação seja vista como ato isolado do PT, PMDB e PSOL, Lima diz que o regulamento interno da Assembleia observa que as maiores bancadas tem de indicar um deputado para integrar a CPI. Se ninguém se manifestar, caberá ao presidente da AL escolher, via sorteio, quais parlamentares terão de participar da investigação. Na prática, segundo o deputado petista, pelo menos um pessedista e um tucano devem acompanhar os trabalhos. O PP não entraria no sorteio porque não está entre as quatro maiores bancadas. A quinta vaga da CPI é reservada a um representante dos partidos menores.

– Regimentalmente, esses partidos tem que indicar gente, senão o presidente terá de sortear nomes. E vou fazer cumprir o regimento. Aquele que quiser faltar, vai ser faltoso, mas a investigação vai ocorrer normalmente e haverá um relatório, que será aprovado.

O requerimento com as 19 assinaturas (dez do PMDB, sete do PT, uma do PSOL e uma outra ainda mantida sob sigilo) pedindo a criação da CPI da Casa Rosa deve ser protocolado na mesa-diretora na quarta-feira.

 

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história