Valor das obras do Mercado Público tem acréscimo de R$1,5 milhão devido a readequações do projeto Petra Mafalda/Divulgação

Prefeito fez vistoria no prédio na manhã de quarta-feira

Foto: Petra Mafalda / Divulgação

A população de Florianópolis e os turistas que vem à Capital conhecerão a nova Ala Norte do Mercado Público no dia 2 de junho. Essa é a data fixada nesta quarta-feira pelo prefeito Cesar Souza Júnior para inauguração do espaço, que tinha prazo inicial de abertura marcado para o final de abril.

Readequações no projeto e obras complementares, como construção de novos banheiros e recuperação da estrutura metálica da cobertura, fizeram com que os prazos fossem prorrogados e resultaram em aditivo de 20% no valor previsto em contrato com a JK Engenharia, empresa que venceu a licitação. A recuperação das duas alas e das pontes custaria R$7,2 milhões, com conclusão em oito meses. Com as mudanças, apenas as obras na Ala Norte e pontes receberam acréscimo de R$1,5 milhão.

Leia também

>> Mercado Público ganha cara nova com recuperação da Ala Norte
>> Materiais para reforma do Mercado Público passam por testes

A previsão de conclusão de toda a obra, inclusive a construção da cobertura do vão central que inicia em junho, passou para dezembro, uma vez que o projeto inicial a recuperação das duas alas aconteceria simultaneamente e isso não foi possível. Os comerciantes da Ala Sul receberão notificação de saída para o dia 30 de maio. A ala será fechada e a recuperação será iniciada no dia 31 de maio.

De acordo com o secretário municipal de Administração, Gustavo Miroski, apenas as 13 peixarias que vão continuar no Mercado após a reforma serão realocadas para uma estrutura alternativa no Terminal Cidade de Florianópolis.

— Na semana que vem vamos abrir uma consulta pública para o regulamento do Mercado Público e a população poderá opinar sobre os horários de funcionamento do espaço, inclusive para as tardes de domingo — revela Miroski.

 
Paredes do Mercado Público já recebem nova cor ocre
Foto: Petra Mafalda/ Divulgação


Com a possibilidade de horários estendidos, a intenção é que seja possível aproveitar as 53 novas atividades comerciais oferecidas em 111 boxes do novo Mercado Público de Florianópolis. Três dos espaços serão destinados a entidades assistencialistas. Parcerias serão firmadas inicialmente com a Sociedade Espírita de Recuperação, Trabalho e Educação (Serte), Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e a Casa dos Açores da Ilha de Santa Catarina (Caisc). A concessão deve ser renovada anualmente e a prefeitura tem a intenção de abrir os espaços para outras entidades de renome.

Além disso, o prefeito lembra que um dos espaços está destinado ao Museu do Mercado e Centro da Renda de Bilro, onde serão vendidas as rendas tradicionais da capital e apresentados elementos da história do patrimônio histórico.

— Em uma das pontes será feita a sala de atos do município. Devo despachar uma vez por semana nessa sala e ter contato direto com a população — diz Souza Júnior.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história