Baleia é desencalhada em Laguna, no Sul de Santa Catarina Caio Marcelo/Agência RBS

Tentativa de resgate por volta das 15h deste sábado não teve sucesso

Foto: Caio Marcelo / Agência RBS

Após cinco tentativas de desencalhe, neste sábado, as equipes de resgate conseguiram retirar a baleia-franca do ponto mais raso da Lagoa de Santo Antonio, em Laguna, onde estava presa desde sexta-feira. Ela está sendo monitorada até que chegue à parte mais profunda do canal, para que consiga voltar ao alto mar. Mas, de acordo com a Polícia Ambiental, a parte mais complicada já passou.

baleia-franca encalhou na tarde de sexta-feira, e continuava parada no mesmo lugar durante a maior parte do sábado. Ela está cansada pelo esforço de tentar sair. E o filhote que a acompanha ficou desorientado e chegou a encalhar também, mas conseguiu ser resgatado primeiro. Desde então, uma equipe em um jet ski acompanha o animal menor para evitar que volte a ficar preso. Restava apenas o desafio de resgatar a baleia mãe, que foi solta por volta das 17h45.

— Quando o filhote desencalhou, deu uma volta e ficou ao redor da mãe, foi emocionante. Agora ele está desorientado, é um filhote de dois meses, é como se fosse um ser humano de dois dias, não sabe o que fazer — disse o ambientalista Júlio César Vicente, que está acompanhando os trabalhos.

Leia também:
.:
Baleia-franca encalha em Laguna, Sul de Santa Catarina
.: Baleia e filhote são resgatados de rede de pesca no Norte da Ilha de SC
.: Baleias franca são avistadas em Laguna
.: Toninha é encontrada com parasitas na praia do Mar Grosso, em Laguna


Filhote de baleia também acabou encalhando na manhã deste sábado
Foto: Ronaldo Amboni/Arquivo Pessoal


A Polícia Militar Ambiental do município faz a segurança do ambiente, para que ninguém se aproxime muito do animal, o que pode deixá-lo estressado. O perímetro de monitoramento é de 300 metros – que ainda está na Lagoa Santo Antônio.


Equipes esperam por melhores condições para tentar realizar novamente o resgate

Por volta das 14h50min deste sábado, as equipes que estão no local fizeram uma tentativa de resgate com dois barcos rebocadores. Mergulhadores envolveram a baleia maior com fitas. Apesar do sucesso em virá-la para a posição em que ela conseguiria voltar ao canal, uma das fitas rompeu e o animal retornou à posição errada. Ela teria ficado muito agitada e ainda no início desta tarde estavam tentando acalmá-la para os mergulhadores poderem se aproximar novamente.

Uma segunda tentativa foi feita por volta das 16h, mas também não teve sucesso, apesar de ter conseguido deslocar o animal por alguns metros. A baleia chegou a se revirar, mas não foi o suficiente para o desencalhe. Seguidas tentativas acabaram levando ao sucesso, mas o animal ainda tem dificuldades para se locomover pelo esforço feito ao tentar se soltar.

 
Tentativa de resgate às 14h50min deste sábado
Foto: Caio Marcelo / Agência RBS


De acordo com a APA Baleia Franca, especialistas que monitoram os mamíferos encalhados avaliaram que a situação de saúde dos dois é estável.

 
Animal permanece encalhado neste sábado
Foto: Caio Marcelo / Agência RBS 


Baleia entrou no estuário na tarde de sexta

A baleia-franca e seu filhote entraram no estuário de Laguna (local onde desemboca o rio) por volta das 14h30min de sexta-feira. Ela acabou encalhando em uma parte baixa da Lagoa Santo Antônio. A Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca, Polícia Militar Ambiental, Corpo de Bombeiros de Laguna e a Marinha do Brasil atuam em conjunto para tentar solucionar a situação.

A recomendação é que ninguém tente se aproximar do animal ou tente observar por meio de embarcações, pois isso pode piorar seu estado de saúde.

A chefe substituta da APA da Baleia Franca, Luciana Moreira, explicou, durante o resgate, que havia risco de a baleia morrer e que o sucesso dependeria das condições de estresse e de saúde do animal e de profundidade do solo e da maré.


Animal na sexta-feira
Foto: Elvis Palma/Arquivo Pessoal

Segundo Moreira, no atendimento à emergência, a cessão dos rebocadores utilizados no resgate, além do apoio da população, que compreendeu a gravidade da situação e respeitou a orientação da Marinha do Brasil, não se aproximando do local dos trabalhos, foi fundamental para que a missão obtivesse sucesso.

Participaram dos trabalhos de resgate a unidade de conservação, Delegacia da Capitania dos Portos da Marinha do Brasil, Polícia Militar Ambiental, projeto Baleia Franca, R3 Animal e Udesc. A prefeitura de Laguna e as empresas  Camargo Correa e Laguna Navegações Ltda também auxiliaram nas ações.

DIÁRIO CATARINENSE - Diário Catarinense
 Veja também
 
 Comente essa história