Escritora de autoajuda, a coreana Choi Yoon-Hee, comete suicídio Reprodução/Article Joins

Escrever mais de 20 livros de autoajuda não ajudou

Foto: Reprodução / Article Joins

Esclarecimento: Alertados por leitores, apuramos que o caso não ocorreu em 2014. Na verdade, o suicídio da escritora aconteceu em 2010. A matéria foi atualizada. Pedimos desculpas aos leitores pela falta da informação correta.

Contradizendo tudo o que pregava em seus mais de 20 livros e na televisão, a coreana Choi Yoon-Hee, famosa por prestar autoajuda para que as pessoas encontrassem a felicidade, cometeu suicídio, junto ao seu marido, aos 63 anos. O caso aconteceu em agosto de 2010.

Conforme informam as agências de imprensa da Coréia, Yoon-Hee - também conhecida como a "sacerdotisa da felicidade" - enforcou-se junto com seu marido na habitação de um motel de Goyang, ao norte do Seul. Seu marido tinha 72 anos.

Yoon-Hee deixou uma carta pedindo desculpas aos seus seguidores, familiares e amigos, e explicando os motivos de suicidar-se. A carta foi divulgada pela polícia. "Tive um momento muito difícil porque sofro do pulmão e do coração".

Em seus livros de autoajuda, a escritora pregoava fórmulas para alcançar a felicidade e a esperança no país desenvolvido que conta com a taxa de suicídios de mulheres mais alta do mundo e a segunda mais alta para os homens, depois do Japão.
HORA DE SANTA CATARINA
 Veja também
 
 Comente essa história