Equipamento obrigatório salva cão de acidente na Beira-Mar, em Florianópolis Léo Cardoso/Agencia RBS

Pequeno Mike chegou a correr "tremendo" pela Beira Mar após sair ileso do acidente

Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS

O cachorro de estimação Mike, de um ano e três meses, e sua dona, a comerciária Diana Ramos, 25 anos, saíram ilesos após envolverem-se em acidente de carro na Avenida Beira Mar Norte, em Florianópolis, na manhã de sábado. Diana chegava de Curitiba para visitar a irmã na capital catarinense quando colidiu com outro veículo e capotou. A ocorrência foi atendida pelo 5ª Delegacia de Polícia da Capital.


Diana e o cão Mike: parceiros até na capotagem 

Diana dirigia um Ford Fiesta quando percebeu que dois carros à sua frente frearam com a sinaleira ainda verde. A motorista não conseguiu parar a tempo e bateu em um Renault Sandero. O pug Mike estava no banco da frente preso ao cinto de segurança para cachorros e ficou pendurado. Quando a coleira arrebentou, Mike saiu correndo pela avenida.

Assim que conseguiu sair do veículo, Diana foi atrás do cachorro, que tremia de nervoso. Ela o pegou no colo para acalmá-lo até a situação se resolver. Mike é companheiro de Diana desde dezembro.

O acidente chamou a atenção para a importância de transportar os animais de estimação com cuidado.

— Se ele não estivesse de cinto, ele teria voado — diz Diana.

A recomendação, de acordo com a empresa de tecnologia para segurança no trânsito Perkons é que os animais sejam transportados no banco de trás ou no porta-malas em caixa de transporte. Outra opção é usar coleiras presas ao cinto de segurança do carro. Elas devem ser usadas com uma coleira peitoral para que o animal não se machuque e fique confortável.

 

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história