Eleitores em Içara, no Sul de SC, votam com cédula de papel Caio Marcelo/Agencia RBS

TSE contabilizou votação manual apenas no Rio Grande do Norte e Espírito Santo

Foto: Caio Marcelo / Agencia RBS

Um problema em uma urna eletrônica no município de Içara, no Sul do Estado, resultou em atraso no início da apuração de votos em Santa Catarina.

Os problemas técnicos no equipamento começaram às 15h. Os mesários da seção 458, da Escola de Educação Básica Tranquilo Pizzetti, então ligaram para o cartório, que tentou a substituição quatro vezes. Por fim, decidiram recorrer ao voto manual por volta das 18h. Dos 103 eleitores que faltavam exercer o voto, apenas 44 aguardaram. A votação só encerrou às 19h10min.

:: ACOMPANHE A APURAÇÃO DOS VOTOS EM TEMPO REAL::

O servidor da Justiça Eleitoral no cartório de Içara, Alexandre Melchior Rodrigues Filho, atendeu ao chamado dos mesários e prestou auxílio em todo o processo que envolveu a votação em cédula.

– A gente sempre tenta resolver o problema para voltar à urna eletrônica, porque é mais fácil. Mas passou para a votação manual e os mesários foram super tranquilos, bem treinados, levaram a situação numa boa. Os eleitores também colaboraram. A coisa fluiu com tranquilidade – disse.

Segundo Rodrigues Filho, o Tribunal Superior Eleitoral tem bastante preparo para lidar com esse tipo de situação. Ele conta que as cédulas já estavam há meses no cartório. O servidor acrescente que a contagem dos votos também é demorada, pois além do atraso e de ter que transportar a urna lacrada, é preciso decidir quais votos são nulos ou não.

O metalúrgico Everton Vidal Canto, de 36 anos, aguardou mais de três horas com sua esposa Cassiana e o filho Cássio, de apenas nove meses. Ele conta que quase desistiu de cumprir com sua cidadania, mas decidiu esperar para evitar um transtorno ainda maior.

A vontade era de nem votar mais. Mas depois a gente perde um dia de serviço para justificar, então resolvi esperar. Espero que não aconteça mais  – lamentou.

>>> Voto manual nas eleições anteriores

No último boletim parcial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), divulgado às 16h18min, apenas duas seções eleitorais no Brasil - uma no Espírito Santo e outra no Rio Grande do Norte - precisaram utilizar a votação manual.

:: Votos para sete candidatos em SC serão considerados nulos
:: TRE-SC distribui 15 mil urnas em Santa Catarina
:: Confira no DC todas as notícias sobre as eleições de 2014

Em Santa Catarina, o último registro de votação manual foi nas eleições de 2010. Duas urnas eletrônicas tiveram de ser substituídas pelo sistema manual de votação – a velha cédula de papel – em Joinville . Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) foram os únicos casos desse tipo no Estado naquele pleito. Os 408 votos que já tinham sido registrados nas duas urnas eletrônicas foram anulados, porque os equipamentos apresentaram falhas nos flash cards (memórias onde ficam armazenados o sistema da urna e onde são gravados os votos).

Conforme informações do TSE, em 2012, foram duas urnas substituídas por voto manual: Casa Rui Barbosa, em Botafogo, no Rio de Janeiro, e uma na seção do distrito de Arapari, na Zona Rural de Monte Alegre, no Pará. Já em 2010, foram duas em Santa Catarina (Joinville) e duas no Rio Grande do Sul, segundo o TSE.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história