Após dez meses no Figueirense, goleiro Alex faz estreia segura pelo Furacão Cristiano Estrela/Agencia RBS

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Desde a saída de Tiago Volpi para o Querétaro, do México, o Figueirense busca um camisa 1. O jovem Luan Polli foi o primeiro a ter oportunidade na meta alvinegra, porém depois de três rodadas o técnico Argel Fucks decidiu mudar. Na vitória sobre o Guarani de Palhoça, por 2 a 1, o dono do gol foi Alex Santana.

::: Confira a crônica da vitória do Figueirense sobre o Guarani de Palhoça
::: Veja como foi o minuto a minuto da partida
::: Com três gols, Vitinho é o destaque do Guarani no Catarinense
::: Leia a opinião de Castiel sobre a vitória alvinegra
::: Confira a tabela de classificação do Estadual

Alex, também conhecido por Muralha, chegou ao Furacão no dia 23 de abril de 2014, logo depois da saída de Neneca no fim do Estadual. Reserva durante toda a temporada, ele sofreu uma lesão na reta final da Série A e perdeu a oportunidade de estrear com a camisa alvinegra na partida contra o Fluminense, na 20ª rodada do Brasileirão. Volpi estava suspenso e sem Alex a chance caiu no colo de Luan Polli, isso deu vantagem ao jovem goleiro alvinegro que começou 2015 como dono da camisa 1.

Idolatrado pela torcida do Comercial, de Ribeirão Preto (SP), Alex Muralha é o mais experiente dos três goleiros do elenco alvinegro. Com 25 anos já defendeu seis times e agora é titular do Furacão.

A estreia

Os primeiros 45 minutos de Alex no Figueirense foram de expectador. O goleiro teve pouquíssimo trabalho no primeiro tempo do jogo contra o Guarani. Aos quatro minutos ele saiu do gol para espantar a bola, que insistia em não deixar a área alvinegra. Com a chuva em Palhoça e a bola molhada, ele preferiu dar um soco na pelota para tirar o risco. Aos 41 minutos, nada pode fazer para evitar o golaço de Vitinho, que de bicicleta abriu o placar.

::: Leia mais notícias sobre o Campeonato Catarinense

A segunda etapa de Alex foi mais agitada, aos 36 minutos fez uma grande defesa em um chute cruzado de Thiago Silva, evitando o empata do Bugre. Além disso, recebeu um cartão amarelo por retardar o reinício do jogo. Experiente, quando o Guarani estava crescendo na partida caiu no chão e fez um pouco de cera esfriando a partida.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história