Caminhada aberta ao público reedita percurso de Dom Pedro II pelo Centro da Capital Maurice Kisner/Divulgação

Membros da Sociedade Histórica Destherrense percorrerão ruas da Capital com trajes de 1840

Foto: Maurice Kisner / Divulgação

Em março se comemoram os 289 anos de Florianópolis e em 2015, os 170 anos da única visita de Dom Pedro II e da Imperatriz Teresa Cristina à Capital catarinense. Unindo as duas datas, uma caminhada, ou melhor, uma promenade, neste sábado, refaz o trajeto que o casal imperial percorreu pelas ruas do Centro da antiga Desterro na tarde do dia 13 de outubro de 1845.

O passeio será iniciado às 9h, no Palácio Cruz e Sousa, é gratuito e aberto ao público. Os participantes são encorajados a usar trajes históricos e releituras do período entre 1840 e 1865, mas não há obrigatoriedade,  basta optar por roupas e calçados confortáveis. O trajeto será conduzido pela coordenadora da Sociedade Histórica Destherrense, Pauline Kisner, historiadora e graduanda em Museologia:

— Todo ano, na época do aniversário da cidade, fazemos algum evento para lembrar a data, mas será a primeira vez que realizaremos a Promenade Photographica, um passeio fotográfico, em bom português do século XXI, reconstituindo os passos que D. Pedro II deu pelo Centro da cidade.

Para quem quer se aventurar com as roupas do período, a dica de Kisner é procurá-las em brechós ou, a maneira favorita da historiadora, fazê-las em casa, a partir de modelos discutidos no site da Sociedade Destherrense. A fotografia também é incentivada a fazer parte do passeio, não importa o dispositivo usado para captá-las, dos antigos daguerreótipos, às câmeras profissionais ou de celular.



A Sociedade Histórica Destherrense é um grupo de revivalismo histórico que realiza atividades realacionadas ao período entre a Revolução Francesa (1789) e a Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Foi fundado em 2010 e conta com 15 membros fixos. que se encontram para estudos, cafés e saídas fotográficas, entre outras atividades.

— Buscamos viver um pouco da História, vestindo roupas de época, apreciando música do período,  visitando espaços como museus… Para nós, é possível aprender História não só através de livros e documentários, mas também através de cores, aromas, texturas, sons e sabores. — define Kisner.

Walking tour para manezinhos na segunda-feira

Para quem não puder participar da caminhada no sábado, há outra chance nesta segunda-feira de conhecer a história do Centro da Capital. O Floripa Walking Tour fará um programa especial para os manezinhos no dia do aniversário da cidade: passeio de duas horas, acompanhado de guia turístico e fotógrafo (fotos incluídas no valor do passeio - R$10). Interessados podem comparecer ao balcão da empresa no Largo da Alfândega, até as 16h10min — vinte minutos antes do início da caminhada, 16h30min.

170 anos atrás...

Durante a passagem do casal Imperial por Santa Catarina, entre outubro e novembro de 1845, a Typografia Provincial de Desterro — que antecedeu a Imprensa Oficial no Estado —  publicou um jornal somente para relatar a rotina dos monarcas. O Relator Catharinense teve oito edições e um suplemento. A edição inaugural, de 18 de outubro, descreve o primeiro passeio a pé dos imperadores pelo Centro da Capital, no dia 13 de outubro:

"Pelas cinco horas da tarde SS. MM. II, acompanhadas dos Officiaes e Damas da Caza Imperial e dos Excellentissimos Ministro do Imperio, Presidente, Senador e Deputado da Provincia, e de muitas outras pessôas, gradas do paiz dignarao-se dar hum passeio á pé, seguindo pela rua do Governador até a do Ouvidor, atravessarao esta e seguirao pela do Senado acima até a chacara do Cidadao Estanislao Antonio da Conceiçao: ahi SS. MM. querendo desfructar o excellente golpe de vista que do terraço se goza, tiverao a bondade de entrar, e demorar-se alguns momentos; seguirao depois pela rua do Principe até a Praça, rua Augusta, Rua do Menino Deos, campo de Manejo, Rua do Vigario até a Praça do Palacio, onde se recolherao quasi noite. Em todo o trajecto forao SS. MM. II. acompanhados de huma multidao de pessoas de todas as classes, que se disputavao a honra, e o prazer de ver os seus Soberanos de tão perto, e saudados por não interrompidos Vivas que das janellas se lhe dirijirao, acompanhados de flores que lhes lançarao as senhoras".

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história