Clayton entra, marca dois e garante Figueirense na liderança do Hexagonal Cristiano Estrela/Agencia RBS

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Sempre que o atacante Clayton é testado pelo técnico Argel Fucks a resposta é imediata. Contra a Chapecoense, ele ficou no banco de reservas. Entrou no segundo tempo e marcou os dois gols da virada sobre o Verdão, que deixam o Figueirense isolado na liderança do Hexagonal Semifinal e com vantagem na briga por uma vaga na decisão do Campeonato Catarinense.

::: Roberto Alves: "Figueirense mereceu a vitória pois buscou mais o gol"
::: Castiel: Argel desestabilizou psicologicamente a Chapecoense
::: Rodrigo Faraco: Um jogão no Scarpelli
::: Miguel Livramento: "Se aquilo não é pênalti a minha vó é uma bicicleta"

O atacante deveria ter começado o Estadual como titular alvinegro, porém na reta final de preparação Mazola ganhou vaga do garoto da base. Mais uma vez, Clayton teve que reconquistar seu espaço. O que fez com boas partidas e gols. Na grande partida do Furacão no Hexagonal o menino mais uma vez ficou de fora. Segundo o treinador, ele estava cansado pelas sequências de jogos. Ficou no banco e entrou no jogo para mudar a história da partida.

O primeiro tempo da partida foi digno do equilíbrio entre as equipes no torneio. Com as melhores campanhas do campeonato até o início da quinta rodada do Hexagonal, a primeira etapa teve chances para os dois lados e melhor aproveitamento do Verdão. Vilson aproveitou a bobeira da defesa alvinegra e marcou o gol da Chape.

::: Veja como foi o lance a lance da partida
::: Leia mais notícias do
Campeonato Catarinense
::: Confira a tabela de classificação do Estadual

No fim do primeiro tempo, o Figueirense já estava melhor. Pressionava, mas não conseguia chegar ao gol de empate. No início da segundo etapa, Clayton entrou e colocou fogo no jogo. A Chapecoense recuou e abdicou de atacar. A pressão foi tanta que Clayton conseguiu o gol de empate aos 26 minutos.

Argel tanto reclamou que finalmente o Figueirense teve um pênalti marcado. O atacante Carlos Henrique driblou dentro da área e quando iria chutar foi derrubado pelo zagueiro Neto. Clayton pegou a bola, marcou o gol e virou o jogo.

— Muito feliz e a confiança do Argel, mesmo me tirando ele me deu confiança. Ele me dá moral e colocou dizendo que eu iria resolver o jogo e acertou — disse Clayton na saída do campo.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE
Alex Muralha; Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno, Cereceda; França, Dener, Rafael Bastos (Yago); Dudu, Mazola (Carlos Henrique); Marcão (Clayton)
Técnico: Argel Fucks

CHAPECOENSE
Nivaldo; Apodi, Rafael Lima, Vilson, Dener; Elicarlos (Maranhão), Gil, Richarlyson (Hyoran); William Barbio (Neto), Ananias; Roger
Técnico: Vinícius Eutrópio

Gols: Vilson (C), aos 24 minutos do 1º tempo. Clayton (F), aos 26 e aos 38 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Rafael Bastos (F); Apodi, Elicarlos, João Paulo, Richarlyson, Neto e Roger (C) 
Cartão vermelho: França (F)
Arbitragem: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Carlos Berkenbrock e Helton Nunes
Local: Estádio Orlando Scarpelli
Público: 6.175
Renda: R$ 75.855,00

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história