Professores da rede pública estadual confirmam greve a partir desta terça-feira Gabriel Rosa/Agência RBS

Segundo o Sinte-SC, mais de 2 mil profissionais estiveram presentes na reunião que manteve a greve

Foto: Gabriel Rosa / Agência RBS

Os professores do Estado de Santa Catarina confirmaram na tarde desta terça-feira, 24, a decisão pela greve na rede pública estadual de ensino.

Reunidos no CentroSul, em Florianópolis, cerca de 2 mil profissionais filiados ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação na Rede Pública (Sinte/SC) de 31 regionais mantiveram a decisão acordada em assembleia feita no dia 3 — quando, inicialmente, previam o início da paralisação em 10 de março, mas acabaram adiando para o fim do mês. Praticamente todos os professores presentes na reunião desta terça-feira corroboraram o indicativo de greve.

Enquadramentos salariais na nova carreira e a medida provisória 198, do governador Raimundo Colombo (PSD), que fixa a remuneração básica do professor admitido em caráter temporário (ACTs) são os principais descontentamentos da categoria.

A classe seguiu para a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc) para pressionar o governo. No local, os professores pediram a presença dos parlamentares. Os deputados Dirceu Dresch e Luciane Carminatti, ambos do Partido dos Trabalhadores (PT), prestaram apoio simbólico.

Os educadores encaminham-se, agora, para a sede da Secretaria de Estado da Educação.


Professores marcham em direção à Alesc após reunião no CentroSul. Foto: Gabriel Rosa/Agência RBS

O comando de greve voltará a se reunir na próxima terça-feira, 31.

Leia mais:
::: Governo estadual cessa negociações de planos de cargos e salários do magistério
::: Leia entrevista com o presidente do Sinte-SC sobre a greve dos professores


Categoria quis demonstrar o descontentamento na Alesc. Foto: Gabriel Rosa/Agência RBS
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história