Alunos do CEI Vida Nova, de São José, são transferidos para outra creche Marco Favero/Agencia RBS

Para não interromper as atividades, Prefeitura fez uma parceria com o CEI Anjo da Guarda, no mesmo bairro

Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Após cinco dias sem aulas, os 119 alunos do Centro de Educação Infantil Vida Nova, no Pedregal, em São José, passaram a frequentar outra creche nesta quarta-feira. A construção antiga foi interditada pela Defesa Civil, pois apresentava problemas estruturais no muro. Para não parar as atividades, a prefeitura fez uma parceria com o CEI Anjo da Guarda, no mesmo bairro, e conseguiu transferir as crianças.

Leia também:
::: Acompanhe todas as notícias da Grande Florianópolis
::: Curta a página do jornal Hora de Santa Catarina
::: Funcionário de creche é preso por pedofilia na internet em Florianópolis
::: Creche sustentável começa a funcionar em Florianópolis
::: Prédio abandonado será transformado em creche no bairro Brejarú, em Palhoça

No novo prédio, a apenas uma quadra de distância do antigo, o espaço usado por um projeto para adolescentes e outro utilizado como depósito foram transformados em salas de aula para receber os novos alunos. A coordenadora do Anjo da Guarda, Cíntia Torres, explica que a creche é mantida por uma ação social que tem convênio com o poder municipal, por isso possui outros projetos:

— Adaptamos o local, a prefeitura mandou funcionários e arrumaram as portas e outras coisas que precisavam ser feitas. Também conseguimos uma casa emprestada para os projetos de música e reforço escolar dos adolescentes, por isso foi possível arrumar toda a estrutura para que a creche Vida Nova viesse para cá. Conseguimos fazer até o refeitório deles e uma entrada separada — disse. 

Juntando com as 90 crianças que a creche já abrigava, agora são 209 alunos.

Pais compreendem a mudança

A coordenadora da Vida Nova, Maria Margarete Farias, conta que os pais entenderam a mudança, e estão ajudando a buscar um novo imóvel para a creche:

— O importante é o bem estar das crianças, e eles ficaram bem instalados. O resto vamos nos adaptando.

Pai de duas meninas, de 3 e 4 anos, o pedreiro Oziel dos Santos não conseguiu comparecer na reunião realizada no último dia 22 pela Secretaria de Educação de São José e Defesa Civil para explicar a situação às famílias, mas não viu problemas na mudança:

— Pela distância não fez muita diferença, o importante é a seguranças das crianças _ disse.

Entenda

— Segundo a Secretaria Municipal de Educação de São José, o CEI Vida Nova recebeu um laudo em 2014 apontando problemas estruturais no muro ao redor da unidade. 
— Um processo de licitação foi aberto no mesmo ano para a construção de uma nova creche, no entanto nenhuma empresa se apresentou. Em 2015, foi aberto um novo processo, novamente sem propostas.
— De acordo com a secretária Méri Hang, no mês de abril a situação se agravou e, após uma vistoria do engenheiro da prefeitura e da Defesa Civil, foi constatada a ruptura do muro e possível escorregamento do solo. Por isso, foi recomendada a interdição do imóvel. 
— Desde então, a prefeitura busca um novo local para o CEI Vida Nova, já que o antigo prédio é alugado e teria alto custo para os reparos necessários.

HORA DE SANTA CATARINA
 Veja também
 
 Comente essa história