Motoristas e cobradores da empresa Paulotur fazem greve nesta segunda-feira Guto Kuerten/Agencia RBS

Coletivos permaneceram na garagem

Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS

Funcionários da empresa de ônibus Paulotur amanheceram em greve nesta segunda-feira. No Sul de Palhoça e nas cidades de Paulo Lopes e Garopaba onde são atendidas pelas linhas, por volta das 6h desta segunda-feira, não havia ônibus circulando.

Segundo o diretor da empresa Paulotur, Juarez Nienkotter, o primeiro coletivo costuma sair às 4h20 da cidade de Garopaba e 50 veículos costumam circular pelas cidades, mas hoje não saíram da garagem. Nas paradas de ônibus, não havia usuários esperando pelo coletivo. No terminal Rita Maria, em Florianópolis, a paralisação das linhas está sendo anunciada pelos alto-falantes.

Segundo Nienkotter, o Sintraturb (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano, Rodoviário, Turismo, Fretamento de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis), pede que a empresa, que é rodoviária, pague os funcionários com base na convenção coletiva do transporte urbano.

O coordenador da comissão de negociação do Sintraturb, Deonisio Linder, afirma que a empresa não cumpre a convenção coletiva de trabalho, além de cometer inúmeras infrações trabalhistas, como não pagar o Fundo de Garantia dos Trabalhadores, atrasar pagamentos de salários, férias, e tíquetes alimentação e não oferecer condições de segurança de trabalho para funcionários e passageiros.

Nienkotter reconhece que existe uma pendência em relação ao Fundo de Garantia, mas garantiu que a empresa já está negociando com a Caixa Econômica Federal e o Ministério do Trabalho está regularizando a situação. Segundo ele, este não é o impasse, mas sim a exigência do Sintraturb que eles paguem convenção dos trabalhadores urbanos.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história