Delegacia de Camboriú é alvo do segundo atentado em 15 dias Divulgação/Polícia Militar de Camboriú

Frente de vidro da delegacia foi estilhaçada pelos disparos

Foto: Divulgação / Polícia Militar de Camboriú

A Delegacia do Monte Alegre, em Camboriú, sofreu um novo atentado na noite deste domingo. Por volta das 23h bandidos atiraram contra a fachada. Pelo menos 18 cápsulas de munição de pistolas 9 mm e 380 foram encontradas no local e no veículo usado no crime. Este foi o terceiro ataque à delegacia em menos de dois meses — o último havia ocorrido 15 dias atrás.

O vidro da entrada da delegacia foi estilhaçado pelos disparos, pois não era blindado. O caso está sendo apurado pela Divisão de Investigações Criminais de Balneário Camboriú (DIC). Ainda na madrugada desta segunda-feira foi identificado o carro envolvido no atentado — um Fiat Uno preto, com placas de Ilhota, que foi abandonado no bairro e apreendido pela Polícia Militar.

Delegacia do Monte Alegre é atingida por bomba caseira

O carro estava na Rua Monte Gerezem, no bairro Monte Alegre. De acordo com a PM, três homens teriam abandonado o veículo e fugido em seguida. Foram achadas três cápsulas de pistolas 9 mm e 380 dentro do automóvel. Policiais continuam em rondas em busca dos autores.

Não há ainda informações sobre o que teria motivado o ataque, e, por enquanto, a polícia não considera relação com os atentados ocorridos em Florianópolis também na noite de domingo. Uma base da Polícia Militar no Bairro Agronômica foi alvo de mais de 20 disparos. Na madrugada, um ônibus foi queimado em Garopaba, no sul do Estado.

Perícia

Em Camboriú, peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP) devem passar pela delegacia ainda na manhã desta segunda-feira para colher possíveis impressões digitais no veículo apreendido que possam levar aos suspeitos. O sistema de monitoramento por câmeras da delegacia — que ajudaria na identificação — ainda está em fase de instalação.

A delegada Regional, Magali Ignácio, disse que informou sobre o caso à Diretoria de Polícia do Litoral e à Delegacia Geral. No momento do ataque havia apenas um policial de plantão, que, por sorte, não se feriu.

O SOL DIÁRIO
 Veja também
 
 Comente essa história