DNIT promete investir R$ 40 milhões até o final do ano em rodovias no Oeste Sirli Freitas/Especial

BR 282 é uma das rodovias em piores condições em Santa Catarina

Foto: Sirli Freitas / Especial

Cerca de R$ 40 milhões serão investidos até o final do ano para melhorar as condições de trafegabilidade das BRs 163, 282 e 158, no Oeste Catarinense. Pelo menos essa é a meta do superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Santa Catarina, Vissilar Pretto.

— Essas três rodovias são prioridades em Santa Catarina pois são as que estão em pior situação, mas até dezembro já serão outras rodovias — afirmou o Pretto, em audiência pública realizada na tarde desta sexta-feira, na sede da Associação das Câmaras do Oeste de Santa Catarina (Acamosc).

A audiência contou com a presença de vereadores, prefeitos, do deputado estadual Heneus de Nadal e dos deputados federais Valdir Colatto, Pedro Uczai e Celso Maldaner.

O encontro foi agendado nesta semana após uma visita de deputados catarinenses ao vice-presidente Michel Temer e ao ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues. As lideranças catarinenses questionaram a falta de investimento e conservação nas rodovias da região.

De acordo com o DNIT, houve problemas com a falta de continuidade nas obras de revitalização da BR-163, onde a empresa contratada praticamente abandonou as obras. Na BR-282 também houve problemas com as contratadas e as chuvas agravaram a situação.

Moradores e até bombeiros tiveram que atuar tentando tapar os buracos da rodovia.

Pretto disse que nesta sexta-feira começaram os trabalhos de recuperação na BR-163. A empresa LCM Construção e Comércio S/A, de Minas Gerais, foi a vencedora da licitação dos três lotes que compreendem 339,5 quilômetros das rodovias federais no Oeste.

O total do contrato, válido para dois anos, é de R$ 57 milhões. Esse contrato prevê apenas a recuperação e manutenção.

O vereador de Guaraciaba, Pedro Trevisol, criticou a falta de uma solução para a paralisação das obras da BR-163, que está trazendo transtorno para os moradores do Extremo Oeste.

O superintendente do DNIT informou que vai notificar a empresa Sul Catarinense para retomar a obra de ampliação da BR-163, com terceiras faixas. O projeto e os valores estão sendo reavaliados em virtude do aumento do valor da matéria-prima. Caso a mesma empresa não retome as obras, uma nova licitação precisa ser feita.

O DNIT também precisa de R$ 2,5 milhões para indenizar 500 propriedades que serão atingidas pela ampliação.

Também deve ser realizada uma nova licitação para revitalização das BRs 282 e 158.

Para um dos cordenadores da Associação dos Usuários de Rodovias do Estado de Santa Catarina (Auresc), André Panizzi, o DNIT apresentou até agora apenas medidas paliativas. Ele também questionou investimentos em trechos que devem ser concedidos para a iniciativa privada, como a BR-282, entre Chapecó e Ponte Serrada.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história